4 usos da tecnologia na construção civil que evitam falência

4 usos da tecnologia na construção civil que evitam falência

Você já pensou em largar uma obra pela metade? Chegou um momento em que percebeu que o orçamento estava errado e que gastou mais do que o esperado? Saiba que esse é um dos maiores motivos de quebra de pequenos e médios construtores.

Mas existem várias outras razões para intensificar o insucesso!

A primeira delas, é o mercado desfavorável. Para lutar contra essa força, é preciso dedicação redobrada. Isso porque, no Brasil, a taxa de sobrevivência das empresas com até dois anos de existência é de 58%, de acordo com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Isso mesmo: quase metade não resiste até o terceiro ano.

Existem algumas razões para as PMEs se tornarem mais vulneráveis à falência. O Sebrae lista quatro:

  1. situação do empresário antes da abertura;
  2. planejamento dos negócios;
  3. capacitação em gestão empresarial;
  4. gestão do negócio em si.

Nesse caso, parte do problema tem a ver com a falta de um setor de controladoria e de cuidado com o orçamento na construção civil. Tal área da empresa é responsável pelo acompanhamento do previsto e do realizado nas obras.

Mas o que protege sua construtora?

A tecnologia na construção civil pode evitar esse destino cruel e facilitar o papel de exercício da controladoria, mesmo que não haja um setor para isso. Afinal, por trás de toda falência existe um único problema: falta de organização. Então, confira a seguir quatro alternativas para evitar que a sua construtora quebre.

1 – Organizar orçamentos assertivos

Todo mundo tem a impressão de que o trabalho começa na obra. Essa é uma meia verdade, porque de nada adianta uma linda planta impossível de ser executada. O primeiro passo, portanto, é o orçamento da obra.

Com os custos organizados, é possível projetar o crescimento da construtora de modo seguro. Assim, a falência se torna um cenário distante da sua realidade.

Mas onde deve ser feito esse planejamento?

É aí que a tecnologia começa a entrar na história. Deixando as planilhas de lado, seu orçamento se torna mais profissional e confiável.

2 – Organizar processos e projetos de obra

Da mesma forma que o orçamento na construção civil ganha atenção especial com a tecnologia, processos e projetos também se tornam mais organizados. Você sabe que gerenciar muitas obras ao mesmo tempo é um fator que complica o sucesso do negócio. Por outro lado, é o que garante o crescimento da empresa.

Então, o desafio tem que ser grande, sim. O que você precisa é entender que tecnologia pode minimizar o esforço do estabelecimento dos processos administrativos que estão na base de cada obra.

A solicitação de materiais realizada diretamente na obra usando um aplicativo, processo de cotação online com vários fornecedores e a decisão da melhor compra através de um mapa de cotação. Tudo isso ganha um novo sentido quando seus analistas usam a tecnologia. Eles precisam menos de você para executar tarefas básicas.

3 – Organiza o operacional

Outro benefício da tecnologia na construção civil é o de ajudar o canteiros de obras a ser um lugar mais organizado e transparente. Muitas vezes é difícil mostrar para o cliente como está o andamento da obra. Com a tecnologia, você registra em foto e texto cada etapa, compartilhando as atualizações com os clientes em tempo real.

Isso mostrará ao cliente o quanto o seu processo e a obra estão organizados!

Tanto o mestre de obras quanto você podem registrar informações sobre o andamento e a equipe operacional. Desse forma, as obra contam com um histórico completo. O que contribui para a tomada de decisões estratégicas e para a satisfação do cliente.

4 – Organiza a gestão de insumos

Você sabe de tudo o que acontece, mas será que o assistente administrativo também estão por dentro? É preciso que sim, ele saiba tanto quanto você, ou até mais, sobre a necessidade de compra de insumos.

Não existe razão para liberar o recebimento de materiais que não serão usados na semana. Quando o administrativo tem o controle, consegue realizar pedidos precisos ao fornecedor sem falta nem sobra de insumos. É disso que a construtora precisa para evitar desperdícios.
Com mais organização nesses quatro quesitos, a tecnologia na construção civil se torna uma grande aliada do seu negócio, evitando gastos excessivos com orçamento, mão de obra, retrabalho e materiais. Quer saber mais sobre essa tecnologia? Continue lendo o blog Obra Prima.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *