Construtech: startups de melhorias para a construção civil

Construtech: quem são as empresas que estão movimentando a indústria da construção?

Conheça a construtech e descubra como as tecnologias que ela cria auxiliam o setor da construção civil.

Por muito tempo, a construção civil foi um mercado estagnado e fechado, engessado em processos tradicionais e com pouca aceitação para inovações e tecnologia. Ainda que essa realidade tenha se mantido por mais tempo do que deveria, nos últimos anos ela tem se alterado.

Soluções inovadoras e ferramentas tecnológicas capazes de melhorar resultados, design e processos na construção civil têm ganhado muito espaço nos últimos anos e, com essas mudanças, surgem as construtechs.

As startups focadas em tecnologia para construção são um dos grandes motivos para que novas possibilidades surjam todos os dias e para que muitas construtoras alcancem um crescimento muito acima do esperado.

Abertura de mercado, novas tecnologias e construtechs têm, juntos, colocado a construção civil em constante crescimento e beneficiado construtoras, clientes e economia.

Que tal entender um pouco melhor sobre essas empresas que vêm movimentando tanto a indústria da construção?

Construtech: o que são essas empresas?

Construtechs são startups tecnológicas focadas no mercado de construção civil. Isso significa que as soluções de tecnologia que elas produzem tem como principal objetivo resolver as dores da cadeia produtiva do setor.

O que essas empresas fazem é identificar as necessidades práticas do mercado, os pontos em que a gestão, contato com cliente e outros processos podem ser melhorados e desenvolver tecnologias que atendam a esses pontos específicos.

De acordo com o Mapa de Construtechs e Proptechs Brasil 2020, da Terracotta Ventures, existem ao menos 702 startups ativas no país. Olhando dados de anos anteriores, foi visto um crescimento de 23% em relação a 2019 e de 180% desde o mapa feito em 2017.

Aqui é bom destacar a diferença entre Construtechs e Proptechs. Enquanto as primeiras são startups do mercado de construção civil em geral, as Proptechs são focadas no mercado imobiliário, não oferecendo soluções para obras.

Construtechs no mercado: quais empresas?

O mercado de construtechs hoje está crescendo exponencialmente. São diversas empresas com diferentes soluções em busca de melhorias para os mais diversos segmentos da indústria da construção civil.

Separamos algumas dessas soluções para exemplificar o papel de uma construtech no mercado:

  • Tecverde: a Tecverde é uma empresa de engenharia, focada em construções eficientes. São pioneiros em trazer para o Brasil os conceitos de tecnologia mais avançados no mundo para construções mais eficientes, sustentáveis e rentáveis.
  • Ambar: uma construtech focada em construções inteligentes. Através de diferentes soluções a empresa busca levar mais eficiência para todas as etapas da construção, desde a elaboração do projeto e planejamento, até a etapa final de moradia.
  • Divid: com foco no setor imobiliário, a Divid acompanha a tendência do compartilhamento e aposta em uma ideia bastante inovadora. De acordo com a empresa, eles são responsáveis por criar espaços pensados no compartilhamento e oferecer uma experiência única de locação. 
  • Quinto Andar: Recentemente a Quinto Andar se tornou muito conhecida no mercado imobiliário por desburocratizar o processo de locação de imóveis. 

Essas são apenas algumas das centenas de construtechs que existem no Brasil. Como já reforçamos anteriormente, o mapa das construtechs no país cresce anualmente.

Construtech x Proptech

Se você já ouviu falar sobre o termo construtech, pode ser que também já tenha escutado a palavra proptech

Pois é, geralmente esses são dois termos muito confundidos no mercado das startups. Mas o que isso significa? 

Como podemos ver no tópico anterior, algumas construtechs são focadas especificamente no mercado imobiliário. E apesar de também estar ligado à indústria da construção civil, este setor possui vida própria.

Por isso, as empresas que focam especificamente no mercado imobiliário são chamadas de proptechs

Em artigo publicado na Smartus, Angelica Donati, articulista da Forbes, fundadora de proptechs e empreendedora do mercado imobiliário é citada ao apresentar a definição do termo. De acordo com Donati, “proptech (property technology) é o acrônimo utilizado para descrever todas as tecnologias aplicáveis ao espaço do setor imobiliário, sejam softwares (plataformas de gestão), hardwares, como sensores, e até materiais – já existem tijolos que agem como baterias para painéis solares”.

Dá para entender o motivo de serem confundidas com construtechs, certo? Afinal, ambas se envolvem com o mesmo mercado, talvez apenas em diferentes pontas de consumidores.

No Brasil, o termo mais utilizado acaba sendo construtech, mas no resto do mundo pode ser que você encontre muito mais a palavra proptech para definir essas startups.

Como construtechs auxiliam a construção civil?

Ao contrário do que se pensa em um primeiro momento, elas não oferecem soluções só para construtoras, mas para empreiteiras, imobiliárias, escritórios e empresas de arquitetura, mineradoras, produtoras de materiais e para clientes.

Cada solução se especializa em tornar as relações comerciais e de gestão mais simples e mais fáceis e, com certeza, você já se deparou com essas tecnologias por aí. Quem nunca viu um aplicativo de celular para buscar apartamentos, por exemplo?

Quer outros exemplos? Você pode encontrar soluções desenvolvidas por construtechs para:

  • Locação de equipamentos;
  • Cotação de preços com fornecedores;
  • Orçamentos completos de obras;
  • Gestão de resíduos;
  • Análises de risco;
  • Controle da Saúde e Segurança do Trabalho;
  • Maquetes e modelos 3D;
  • Venda de decorações;
  • Compra, venda e locação de imóveis.

Um grande destaque nos últimos anos são os softwares de gestão de obras, como o desenvolvido pela Obra Prima. Essa solução tecnológica específica para a construção civil consegue reunir soluções para muitas dores em uma só plataforma.

Esses sistemas de gestão concentram ferramentas para orçamentos, cronogramas, SST e comunicação com clientes, fornecedores e equipes, entre muitas outras coisas.

Conheça mais sobre os softwares de gestão de obras aqui >

Evento Construtech: difusão de novas tecnologias

Para empresas da área de construção civil que desejam atualizar seus conhecimentos sobre as tecnologias disponíveis e conhecer as principais tendências do mercado, é hora de conhecer o evento Construtech.

Anualmente, diversas construtechs e especialistas da área de construção civil apresentam novas soluções tecnológicas e apontam os desafios e inovações que devem ser esperadas para os próximos anos.

Participar deste tipo de evento pode ser um grande diferencial para empresas e profissionais da área. 

Mais do que conhecer possibilidades para investimentos em tecnologia, é possível ter uma visão muito mais clara dos desafios que tem se apresentado e de como o mercado tem se desenvolvido.

Sua construtora pode estar gastando muito tempo no planejamento de obras e não se dar conta até ver uma solução específica para esse departamento, ou descobrir novas formas de reduzir riscos e desperdícios.

Veja como foi a participação da Obra Prima no evento Construtech com seu software de gestão de obras >

Obra Prima no mundo das Construtech

Sim, a Obra Prima é uma espécie de construtech. Nossas soluções possuem um foco na cadeia produtiva da construção civil. Isso significa que o software de gestão de obras que oferecemos beneficia o cliente e a construtora durante todo o planejamento, desenvolvimento e pós-entrega da obra.

Entre os benefícios que o software oferece estão:

  • Otimização da gestão de estoque;
  • Melhor organização do canteiro de obra;
  • Orçamentos de obras mais preciso;
  • Controle de cronogramas de obras para eliminar atrasos;
  • Melhor comunicação com equipes;
  • Otimização do relacionamento com clientes antes, durante e depois da entrega do projeto;
  • Melhor gestão de compras;
  • Facilidade de cotação de preços com fornecedores;
  • Desenvolvimento e armazenamento de históricos de obras.

Com essas funcionalidades, o Obra Prima auxilia as construtoras a oferecerem os melhores resultados a seus clientes, cumprindo prazos e otimizando todas as etapas. O orçamento é melhor utilizado e a lucratividade e crescimento da construtora é maior.

Além disso, ao controlar melhor os processos, a construtora passa a poder se preocupar e investir mais com as necessidades e exigências dos clientes.

Uma das possibilidades é conseguir investir mais em sustentabilidade ou produtos com maior custo e mais qualidade por reduzir gastos desnecessários e desperdícios com o controle otimizado do orçamento.

Quer saber mais sobre o software de gestão de obra e funcionalidades do Obra Prima? Acompanhe os conteúdos do blog e visite nosso site.