Dia Internacional das Mulheres na Engenharia

Dia Internacional das Mulheres na Engenharia

Dia 23 de junho é o Dia Internacional das Mulheres na Engenharia. Conheça um pouco sobre essa história de conquistas e vitórias! 

A boa notícia é que temos motivos para comemorar!

A Women’s Engineering Society (WES), foi criada para inspirar e apoiar as mulheres a ter sucesso como cientistas, líderes e engenheiras! 

Fundada depois da Primeira Guerra Mundial, em 1919, a WES nasceu quando as mulheres pioneiras que trabalhavam em funções técnicas e de engenharia ao longo da guerra fizeram campanha para conseguir manter as suas funções mesmo depois do fim do combate. 

A partir daí, a instituição trabalha para apoiar e inspirar as mulheres a alcançarem o seu potencial nessas áreas. 

Além disso, a WES também foca os seus esforços para ajudar educadores, influenciadores e professores na criação de uma comunidade mais diversa na engenharia.

A WES é uma das muitas organizações ao redor do mundo que estão trabalhando para assegurar oportunidades às mulheres dentro dos ramos da engenharia. 

Porque entende que a diversidade traz muitas vantagens tanto para o mercado quanto para a sociedade.  

Mulheres na construção civil

Dia Internacional das Mulheres na Engenharia

Ao longo da História, as engenharias eram vistas como profissões para homens! Desde o seu início, desde que surgiu no século XVIII. 

Mas, foi apenas 200 anos depois que apareceu o primeiro registro de uma mulher que se formou na profissão. A partir desse momento, mulheres de todo o mundo passaram a conquistar cada vez mais espaço dentro do mercado de trabalho e, não é diferente nas engenharias. 

Segundo dados do Conselho Federal da Engenharia e Agronomia (Confea) de 2021, as mulheres ainda representam apenas 19% dos registros ativos de todos os conselhos regionais do país.

Assim, são por volta de 183.601 mulheres na engenharia para 793.759 homens. Uma diferença bem grande. 

Mesmo com dados que parecem desanimadores, eles apontam que as mulheres na construção civil estão cada vez mais presentes. Por exemplo, segundo dados do Censo da Educação Superior de 2016, o número de mulheres nos cursos de engenharia cresceu 4%, assim como o salário que essas profissionais recebem. 

Além disso, embora pequena, também houve uma redução da diferença entre os ganhos de mulheres e homens no setor. 

Já de 2016 para 2018, a Confea contabilizou um crescimento de 42% no número de engenheiras registradas anualmente no órgão. Embora, no cenário total, a participação das mulheres na engenharia entre os profissionais ativos na área seja de apenas 15%.

Outra informação importante, agora a presença feminina vem sendo, inclusive, incentivada por empresas!

Obra é lugar de mulher sim!

Dia Internacional das Mulheres na Engenharia

Quando falamos de mulheres na engenharia ou mulheres na construção civil, não poderíamos deixar de mencionar a Enedina Alves Marques.

Ela foi a primeira mulher negra a se formar no Brasil em engenharia, lá em 1945 pela UFPR.  

Já falamos dela e de outras mulheres muito importantes na construção civil e na engenharia. 

Isso foi uma grande vitória, sem dúvida.

Mas, ainda existe um caminho longo a ser percorrido para chegarmos a um mercado de trabalho justo e igual para todos. Por isso, celebre as mulheres na engenharia e ao seu redor. Elas batalharam e ainda batalham para estar cada vez mais presente em todos os setores. 

Mulheres no Obra Prima

Dia Internacional das Mulheres na Engenharia

Trouxemos agora um depoimento de duas das nossas engenheiras, contando como é e como foi a experiência dela nesse setor! 

Caroline conta que sempre gostou muito da área de construção, e até pensava em ir para arquitetura, até um dia que foi em uma feira de profissões e se apaixonou por engenharia!

Já a Cibelle conta que entrou na área porque sempre gostou muito de projetos e cálculos. 

“O Obra Prima, me proporciona uma experiência muito legal em relação a gestão de obras. O que despertou em mim, a vontade de compreender ainda mais esta área, onde pretendo me especializar.”

Entre os desafios enfrentados, Caroline afirma que o canteiro de obras sempre foi o lugar mais difícil e menos receptivo. 

Já Cibelle destaca que os desafios não acabam no canteiro de obras, no momento da contratação a preferência por homens ainda é muito grande. 

Esse foi um pouco dos depoimentos trazidos pelas duas, agradecemos a participação! 

Temos muito orgulho de todas que fazem parte do nosso time. 

Feliz Dia Internacional das Mulheres na Engenharia!
Para acompanhar as novidades do setor da construção civil, fique de olho no nosso blog e siga o Obra Prima no Instagram.