Diálogo Diário de Segurança (DDS)

Diálogo Diário de Segurança: Conheça 5 temas importantes para a construção civil

Conheça melhor o DDS e saiba como utilizá-lo para melhorar os resultados das suas obras 

O que é DDS? DDS é a sigla para Diálogo Diário de Segurança, atividade que começa a ganhar cada vez mais espaço entre empresas da construção civil. Isso acontece por seu potencial em melhorar as relações entre equipes, otimizar os procedimentos de Saúde e Segurança do Trabalho (SST) e aumentar a produtividade.

É uma atividade que tem como principal objetivo criar unidade na equipe, alinhar expectativas e metas e oferecer um espaço aberto de comunicação. E assim, melhorar o ambiente de trabalho para os profissionais e os resultados das obras.

De maneira bem simples, o DDS nada mais é que um momento de bate-papo com as equipes do canteiro de obras antes que o dia de trabalho comece. Esclarecer dúvidas, discutir procedimentos e encontrar soluções para antigos problemas são alguns dos itens dessa conversa em equipe. 

Dessa forma, o diálogo é um elemento essencial para construtoras que desejam melhorar cada vez mais a qualidade de suas obras e garantir crescimento e lucratividade. Ninguém tem uma visão tão precisa dos problemas de uma obra quanto os trabalhadores que estão no canteiro lidando com os problemas do dia a dia.

Claro, um diálogo bom e produtivo exige que as conversas tenham foco, sejam respeitosas, saudáveis e direcionadas para um objetivo comum entre todos os participantes. Essa, provavelmente, é a parte mais difícil para construtoras que querem inserir o Diálogo Diário de Segurança em sua rotina: Por onde começar e o que debater? 

Para te ajudar, apresentamos aqui alguns temas de grande importância e que podem ser muito beneficiados por essa conversa com a equipe. Acompanhe:

DDS: Os 5 temas essenciais para a Segurança construção civil

Escolher os temas que serão debatidos e descobrir como conduzir uma boa conversa durante um Diálogo Diário de Segurança (DDS) é essencial para que soluções se apresentem. 

A dúvida então é: quais temas abordar, considerando que esse diálogo não deve durar mais do que 15, 20 minutos para não atrapalhar os cronogramas de trabalho?

Com essas dicas, você vai poder começar a implementar o DDS na rotina com as suas equipes. Veja a seguir os 5 temas mais importantes e que mais podem beneficiar as obras da sua construtora.

1. Análises e mapa de risco

As análises de risco das obras são o elemento de base para identificar possíveis perigos e evitar acidentes. Com essas análises se faz o mapa de riscos do canteiro de obras, definindo zonas de atenção e quais medidas de proteção se aplicam.

São um elemento indispensável para a SST e que todo trabalhador do canteiro de obras deve conhecer, respeitar e seguir.

Por isso, transformar o mapa de risco em um dos primeiros temas de conversa é uma grande oportunidade para tirar dúvidas dos trabalhadores, ajudar a lembrar as informações e até identificar formas mais eficientes de evitar acidentes.

2. Manuseio correto de ferramentas

A forma como as ferramentas são organizadas no canteiro de obras, como devem ser carregadas, ligadas, desligadas e guardadas, é outro ponto que gera um debate muito benéfico para a obra.

Muitos trabalhadores estão tão acostumados a estar perto das ferramentas e equipamentos que agem automaticamente e podem acabar ignorando alguns detalhes que parecem pequenos, mas podem causar sérios acidentes.

Repassar os pontos de segurança na hora do manuseio dos equipamentos é um bom tema para que o DDS ajude a garantir a segurança no canteiro de obras.

3. Economia de água

Economia de água é um tema que tem sido muito debatido na construção civil, além de ser abordado por construtoras que desejam reduzir custos e adotar posturas que garantam obras sustentáveis.

No entanto, apesar de esses já serem pontos importantes de discussão com as equipes, não são os únicos. O diálogo deve ser abordado, também, da perspectiva da segurança.

Desperdícios de água no canteiro de obras normalmente significa que as áreas ficarão molhadas com o vazamento ou queda do líquido. Isso significa que esse desperdício de água cria riscos de escorregões e quedas. Ou seja, impacta diretamente a segurança dos trabalhadores também. 

4. Equipamentos de proteção

Na verdade, equipamentos de proteção são temas para dois dias de DDS, um sobre os EPIs, Equipamentos de Proteção Individuais, e outro sobre os EPCs, Equipamentos de Proteção Coletivos.

Destacar a importância de cada um desses grupos de equipamentos, demonstrando a forma correta de guardar, colocar e verificar a integridade é essencial para a proteção dos trabalhadores no canteiro de obras.

Mais do que isso, é importante ressaltar nas conversas que esses equipamentos são exigidos nas Normas Regulamentadoras. Lembrando que a construtora tem a obrigatoriedade de fornecê-los a seus colaboradores. 

5. Primeiros Socorros e CIPA

Acidentes no canteiro de obras são uma realidade muito conhecida na construção civil. Mesmo com análises detalhadas de riscos e todos os tipos de treinamento e equipamentos para prevenção, acidentes ainda podem acontecer e é muito importante ter uma equipe preparada para reagir de forma apropriada.

Aproveitar o Diálogo Diário de Segurança (DDS) para realizar pequenos treinamentos e cursos da CIPA focados em primeiros socorros é um grande diferencial. 

Mais do que conhecer os riscos, sua construtora está ensinando para eles saibam o que fazer caso algum colega sofra um acidente. Assim, podem se sentir mais seguros e confiar mais na equipe e no trabalho que está sendo realizado. 

Por isso, essa é uma boa estratégia para motivar os trabalhadores e melhorar a produtividade da sua obra. É uma forma de oferecer ferramentas para que eles se sintam protegidos e valorizados.

Segurança na construção civil é uma necessidade 

Segurança em primeiro lugar! O Diálogo Diário de Segurança (DDS) é essencial para as construtoras, porque, afinal, qualquer medida de segurança adotada é melhor aceita quando seus trabalhadores entendem de verdade os riscos e a seriedade das medidas adotadas. Estabelecendo o diálogo como rotina, os colaboradores se sentem parte da decisão. 

O DDS tem esse efeito não só em discussões sobre segurança. Mesmo na hora de revisar protocolos e atividades específicas da obra, uma conversa aberta pode garantir maior motivação e produtividade, já que o trabalhador se sente mais parte do projeto e não apenas uma mão de obra de execução.

Garantir um espaço de diálogo aberto e claro para entender as necessidades, preocupações e sugestões das equipes que estão no canteiro de obras pode otimizar muito a gestão de obras em todos os seus aspectos.

Quer conhecer outras formas de melhorar a gestão de obras da sua construtora? Acompanhe os conteúdos exclusivos do blog Obra Prima.

Software de gestão de obras