Compras emergenciais na construção civil

EMERGÊNCIA: os materiais acabaram na obra, e agora? Dicas para evitar as compras emergenciais

Emergência. A própria palavra já faz todos pensarem em desespero, correria, falta de planejamento e gastos. Não é segredo que não lidar bem com emergências pode causar resultados desastrosos em todos os setores do mercado e da vida.

Na construção civil, emergências não são diferentes. Claro, é possível preparar equipes para lidarem com elas, mas o ideal é sempre prevenir, evitar que elas ocorram.

Uma das emergências que mais impactam negativamente construtoras é a compra emergencial.

Quando falta um material no canteiro de obra os serviços param e, se não é possível trabalhar, todo o cronograma vai por água abaixo.

A perda financeira de uma obra que para por falta de material é grande, principalmente por causa das compras de emergência. Toda compra de última hora gera custos que o planejamento e orçamento não esperavam.

Já apresentamos aqui no blog dicas eficazes sobre gestão de compras, mas como ter a mesma eficiência quando é necessário fazer compras emergenciais? Acompanhe e descubra.

O que causam as compras de emergência?

Existem diversos motivos para que seja necessário realizar compras de emergência em uma obra da construção civil. 

A maioria das razões estão associadas à falta de uma boa gestão de obras.

A primeira possibilidade é errar na elaboração do orçamento de obras

Confira aqui os erros mais comuns no orçamento de obras >

Existem diversas variáveis a serem consideradas no orçamento, incluindo BDI, volume de materiais necessários e a análise de riscos para que exista verba para medidas preventivas e para solucionar possíveis problemas.

O planejamento também deve ser bem desenvolvido para que compras de emergência sejam evitadas. Medir apropriadamente o projeto e fazer uma boa previsão da quantidade de materiais necessários é essencial. O planejamento deve considerar todos os riscos de perda de materiais.

Não considerar mudanças climáticas, armazenamento e transporte adequado e entrada e saída de estoque também pode gerar compras de emergência. Tudo isso pode causar gastos a mais do que o planejado e a perda de controle financeiro, impactando não só o projeto, mas todo o funcionamento da construtora.

Como evitar compras emergenciais?

Não é impossível evitar gastos emergenciais e compras não programadas. 

Na verdade, pode ser muito simples e melhorar não só os impactos financeiros, mas toda a qualidade do projeto. Isso porque evitar compras emergenciais anda de mãos dadas com uma boa gestão de obras.

1. Controle seu estoque

Cuidar da entrada e saída de produtos, verificar o que pode ser utilizado nos projetos que vão ser iniciados e o que está em falta antes que a obra comece é o primeiro passo para evitar gastos desnecessários.

O controle de estoque permite assegurar que não falte material para o canteiro de obras, além de otimizar o transporte e armazenamento, evitando a perda dos materiais comprados.

2. Otimize a gestão de compras

Saber quando realizar as compras e agendar as entregas para que todos os insumos estejam disponíveis quando necessários é essencial. Sem uma boa gestão de compras ocorre falta de materiais, exigindo que compras de última hora sejam realizadas.

A gestão de compras é a principal responsável por pesquisar valores de materiais e negociar com fornecedores, garantindo o melhor custo-benefício dos insumos, assegurando qualidade e preços que caibam no orçamento.

3. Faça uma análise de riscos eficiente

Riscos de acidentes, perda de materiais por causa da chuva, armazenamento inadequado ou durante o transporte podem ser um grande problema. 

Por isso, realizar análises de riscos durante o planejamento é essencial para evitar compras emergenciais.

Apenas conhecendo as possibilidades de falhas e erros é possível alinhar todos os departamentos da construtora e tomar medidas que evitem que eles se tornem realidade.

Além disso, permite traçar estratégias para criar soluções adequadas e que não impactem negativamente o financeiro, cronograma ou qualidade da obra caso ocorra algum problema.

4. Melhore sua comunicação com o canteiro de obra

Saber o que está acontecendo no canteiro de obra é essencial para organizar as compras da construtora. Apenas com um canal eficiente de comunicação é possível que trabalhadores e responsáveis pelo projeto notifiquem problemas a tempo de serem solucionados.

5. Elabore sempre RDOs

Ainda que a comunicação com o canteiro seja eficiente, nada substitui a elaboração de um bom Relatório Diário de Obras. 

É com esse documento que a construtora se prepara para o dia seguinte no canteiro de obra e possui bases mais concretas para solucionar problemas e evitar compras emergenciais.

O RDO ainda é essencial para evitar que os problemas enfrentados em um projeto se repitam em outras obras, criando um banco de dados para tornar análises de risco e elaboração de estratégias preventivas mais eficientes.

App Obra Prima e os cuidados com Compras Emergenciais

Se a gestão de obras pode evitar compras emergenciais, que eliminam as possibilidades de negociação de preços de insumos e tem custos mais altos, nada melhor do que contratar um software capaz de interligar os departamentos da construtora e otimizar as etapas das obras.

Ter a possibilidade de criar um cronograma de obras eficiente, planilhas de orçamentos de obras automatizadas, reduzindo riscos de erros e uma lista de contatos de fornecedores já é uma grande vantagem. 

Ter tudo isso com fácil acesso por meio de um smartphone e ainda poder fazer pedidos de materiais na mesma plataforma é, então, um diferencial.

Apenas com uma gestão de obras capaz de atender a todas as necessidades da construtora e do canteiro de obras é possível garantir o sucesso do empreendimento e a lucratividade da empresa.

Conheça todos os benefícios do Sistema de Gestão de Obras da Obra Prima e acompanhe as dicas para tornar os processos da sua empresa cada vez melhores e conquiste todos os diferenciais que sua construtora precisa para se destacar da concorrência e crescer no mercado da construção civil.