Dicionário da construção civil: o que é BDI? Como calcular?

Dicionário da construção civil: o que é BDI? Como calcular?

Conheça mais um termo da construção civil que toda construtora utiliza em seu dia a dia com nosso dicionário da construção civil: o BDI.

Toda construtora focada em desenvolver o melhor e mais eficiente orçamento de obras e garantir um controle financeiro otimizado precisa saber o que é e como calcular o BDI.

Vamos começar, então, com o nome.

BDI é a sigla para o termo em inglês Budget Difference Income, que pode ser traduzido como receita de diferença de orçamento, mas que é conhecido na construção civil com o nome em português de Benefícios e Despesas Indiretas.

Como o nome sugere, o BDI é uma forma de estabelecer um orçamento para os custos indiretos e benefícios, ou seja, bonificações que a construtora recebe em seu projeto. 

Para isso, ele calcula os custos e taxas que incidem sobre o projeto para chegar a um custo total mais realista.

Leia também:

Melhores práticas de BDI para a construção civil >

Mas o que os custos indiretos têm a ver com o custo total da obra?

Eles são chamados de custos indiretos por um motivo. 

São custos que não tem relação com o que acontece no canteiro de obras, mas que interferem muito na realidade, lucratividade e crescimento da construtora como empresa.

Sua obra tem custos de materiais, mão de obra e planejamento, certo? No entanto, para que tudo seja executado com eficiência, sua construtora precisa de certo suporte interno.

  • Ela precisa de uma secretaria que faça o atendimento dos clientes e a organização de agendas de reuniões;
  • precisa de computadores;
  • um espaço para que as atividades fora do canteiro sejam organizadas;
  • possui gastos com papelaria (papel, clips, canetas, agendas);
  • contas de água e luz;
  • taxas e tributações para ter licença de funcionamento e pagar os impostos;
  • além de outros custos. 

Esses são seus custos indiretos.

Se considerarmos que o dinheiro que a construtora recebe vem do que é pago pelos clientes, sem inserir esses custos no orçamento, sua construtora não vai ter dinheiro para pagar as contas internas e terá que usar o lucro para isso. 

Nenhuma construtora pode crescer se o lucro sempre é gasto em contas, não é mesmo?

É aí que entra o BDI, garantindo que, além dos custos da obra, sua construtora considere no orçamento também esses custos internos.

Como calcular o BDI?

Existem muitas formas de calcular o BDI, com fórmulas adaptadas à realidade de cada construtora ou empresa da construção civil. 

Para facilitar a compreensão e um primeiro passo, vamos apresentar aqui a fórmula sugerida pelo Instituto Brasileiro de Engenharia de Custos – IBEC, que oferece a base que é consenso internacional para o cálculo.

Ela é composta de 9 elementos:

  • Administração central (AC), são os custos de funcionamento do escritório, que é dividido entre as obras que serão executadas, correspondendo a de 7% a 15% do faturamento anual, quando esse é grande, ou de 10% a 20% quando o faturamento anual é pequeno.
  • Custo Financeiro (CF), referente às condições de medição e pagamento do contrato e inserido quando necessário por causa dos desembolsos da construtora durante a execução.
  • Seguros (S), previstos em contrato ou não, como as garantias de execução de terceiros, performance bond e outros.
  • Garantias (G) de cumprimento de contrato, como o valor do caução, seguro garantia, custos de documentações relacionadas a elas e outros.
  • Tributos Municipais (TM), Estaduais (TE) e Federais (TF), como, respectivamente, o ISS, ICMS e PIS, COFINS, INSS, CSLL e IRPJ.
  • Margem Bruta de Contribuição (MBC), também conhecida como Lucro Bruto Previsto, valor definido por cada empresa e que pode variar de acordo com a proposta de preço, sendo, geralmente, baseada na situação do mercado de construção civil no momento do cálculo.

Chegamos então à fórmula:

BDI ={ [ ( 1+ AC + CF + S + MI ) / ( 1 – TM – TE – TF – MBC – G ) ] – 1} x 100

Nela existe também o MI, ou Margem de Incerteza, correspondente a de 5% a 10% do valor, mas que só deve ser considerado por empresas contratantes, do contrário deve ser eliminado do cálculo.

Conseguiu entender um pouco mais?

Leia também:

Os principais erros no cálculo do BDI e como evitá-los >

Quer conhecer outras formas de otimizar os orçamentos de obras da sua construtora? Descubra o que o software de gestão de obras Obra Prima pode fazer por você.

Software de gestão de obras