economia na obra

Economia na obra: veja como fazer isso do jeito certo

Saber como administrar uma obra com eficiência, sem atrasos e desperdícios, é o principal caminho para gerar economia na construção civil. Mas existem vários desafios que podem impedir uma construtora de entregar as obras dentro do planejado e com o melhor custo-benefício. Sem dúvida, os principais deles são os gastos excessivos.

Então, se a pergunta é como entregar obras dentro do prazo, com qualidade, segurança e o melhor custo-benefício, a resposta está no gerenciamento de obras. Um processo que deve considerar tanto o planejamento quanto o controle e a organização das atividades do dia a dia.

Para economizar na obra, ajudar a tornar sua empresa rentável e aumentar a satisfação dos clientes, confira as dicas que vamos compartilhar neste guia. Aqui você vai encontrar tudo o que precisa para aprender como administrar uma obra com economia e eficiência. 

Acompanhe!

14 dicas sobre como administrar uma obra com economia

Existem várias formas de construir gastando pouco, sem prejudicar a qualidade e a segurança dos projetos. Isso pode ser feito desde o planejamento até o acabamento da obra e aprimorado com cálculos, pesquisas e racionalidade. 

O passo mais importante já foi dado: se você chegou até este post é porque realmente quer aprender a reduzir custos no dia a dia de trabalho para otimizar seu produto final e obter economia na construção civil. Certo?

Então, nada mais justo do que mostrar algumas dicas para você economizar na obra e conquistar benefícios como o aumento da lucratividade da construtora e da satisfação do cliente.

Confira os 14 principais pontos de melhoria do processo de administração de obras que podem ajudar você e sua equipe a reduzir custos em obras e projetos:

1. Conferir o histórico de gastos com obras anteriores

Ao fazer um levantamento dos gastos necessários para a execução e conclusão de obras passadas, fica mais fácil dimensionar o novo projeto. É uma forma de usar aprendizados que a construtora já teve para identificar pontos que possam ser otimizados para reduzir os custos.

2. Ter um planejamento que reconheça possíveis erros e que seja realmente eficaz

O planejamento de obras deve sempre incluir orçamentos precisos e acompanhar os custos da construção. 

Em geral, são esses os dois erros que mais causam prejuízos durante essa importante etapa do processo construtivo, que deve começar antes do trabalho no canteiro de obras e ir até sua conclusão.

3. Seguir o planejamento de obra à risca

Planejamento não existe só de bonito. Jamais deixe ir para o ralo todo o esforço que você realiza para planejar cada etapa da obra assim que os projetos se iniciam.

Trabalhar no improviso é muito arriscado e, embora seja uma prática comum no mercado de construção civil, pode aumentar ainda mais os custos. Afinal, obra atrasada é o mesmo que dinheiro desperdiçado. É reduzir as chances de lucrar em cima do serviço prestado pela construtora.

Então, procure ter sempre em mente que, ao seguir o planejamento de obra à risca, as possibilidades de cumprir o prazo de entrega e os custos previstos são muito mais altas. Isso porque os riscos de erros, imprevistos e problemas são drasticamente diminuídos.

4. Ter um cronograma bem planejado e que leve em conta a instabilidade do tempo e a gestão de compra

Você costuma realizar um cronograma de obras bem planejado? 

Acredite: existem profissionais que não fazem previsão de atividades e outros que elaboram uma previsão completamente fora da realidade. Isso faz com que a obra acabe durando mais e tendo um custo incomparavelmente maior, seja pela falta de ferramentas, materiais ou até profissionais capacitados.

Ao fazer um cronograma eficiente e dentro da realidade, você evita que a obra dure mais e gaste mais. 

Por essa e por todas as outras, para ter um modelo de cronograma de obra bem feito, não deixe de levar em consideração fatores como a instabilidade do tempo e o planejamento de compra. Isso evita perda de materiais por intempéries e até que os profissionais do canteiro de obras fiquem parados esperando a chegada de insumos.

5. Acompanhar o cronograma e fazer as atualizações necessárias

Outra boa dica de como administrar uma obra com economia é fazer o acompanhamento do cronograma e atualizar o documento sempre que necessário. Um Relatório Diário de Obras também pode ajudar.

As produtividades devem ser reais e apropriadas devidamente ao longo da execução, assim como o tempo e o custo dos serviços também devem ser atualizados.

Ao seguir essa boa prática, fica mais fácil identificar diferenças e onde estão os problemas, caso a realidade seja diferente do que foi estimado.

6. Fazer a aquisição de materiais de acordo com a demanda

De olhos atentos ao cronograma, a aquisição de materiais pode ser melhor controlada e adaptada às necessidades da obra. Isso evita a compra por impulso e até mesmo o armazenamento de grandes quantidades de insumos, que pode culminar em perdas. 

É uma forma de garantir que eventuais mudanças no projeto não resultem em gastos desnecessários.

7. Evitar desperdício de materiais

Quando a aquisição de materiais é planejada de acordo com a demanda, fica mais fácil usar materiais com consciência e evitar desperdícios.

Por mais clichê que pareça, desperdícios significam custos e, se estamos falando sobre como administrar uma obra com economia, é preciso considerar também esse detalhe.

Evitar desperdícios em obras é manter a construção sustentável e, inclusive, cuidar da imagem da construtora. Afinal, nenhum cliente vai querer contratar uma empresa que saia gastando à toa. Concorda? Então, vamos em frente para a próxima dica.

8. Elaborar um orçamento eficiente e preciso

O orçamento de obra é um processo que define o valor a ser gasto para executar uma construção sem que falte dinheiro para concluir os serviços. 

O cálculo deve considerar desde a concepção do projeto até a devida assistência técnica após sua conclusão. Em geral, deve incluir: custos diretos, custos indiretos, impostos e o lucro que a construtora espera receber em cima do serviço prestado. Assim sendo, precisa conter informações sobre equipamentos, impostos, insumos, mão de obra e máquinas.

Ao elaborar um orçamento eficiente e preciso, o projeto não corre o risco de acabar custando ainda mais do que o esperado. Quando todos os gastos são previstos no orçamento problemas como obras não finalizadas e mal acabadas são evitados.

Veja algumas dicas extras para saber como elaborar orçamentos econômicos:

  • Nunca faça orçamento apenas com a famosa conta de padaria, que considera só o custo por metro quadrado;
  • Procure conhecer o consumo de materiais antes de fazer as composições de preço e de outros quantitativos de serviços a serem realizados;
  • Leve em consideração todos os custos envolvidos, incluindo impostos e o lucro que quer obter;
  • Inclua no cálculo também o licenciamento, burocracias e permissões;
  • Calcule o BDI (Benefícios e Despesas Indiretas) para melhorar o orçamento e encontrar o preço de venda mais adequado;
  • Inclua o BDI na planilha de orçamento de obra;
  • Insira ainda o preço total de cada serviço a ser realizado, insumo, mão de obra e preço estimado de venda.

9. Fazer diversas cotações, com diferentes fornecedores, para encontrar aquele que é mais barato e oferece maior qualidade

Para levantar os custos envolvidos em uma construção, existem dois caminhos: pelo jeito tradicional de fazer cotações com fornecedores ou pelo modo automatizado.

O primeiro exige mais esforço e tempo para ser realizado, porque começa com o levantamento de contatos, telefonemas e trocas de e-mail. Como o mapa de cotação deve ser incluído em planilhas manuais, os riscos de erros são maiores que o segundo.

Já o segundo economiza tempo, dinheiro e também os riscos de equívocos. Isso porque permite cotações online com fornecedores, o que contribui para que a construtora ganhe tempo para fazer a obra andar. A solicitação de compra de materiais pode ser feita diretamente do canteiro de obras, evitando que os serviços sejam interrompidos e isso afete a produtividade da equipe.

Então, se a intenção é aprender como administrar uma obra com economia, saiba que o modo como faz as cotações também deve ser revisado. 

É preferível recorrer a um software de gestão de obras que ofereça cotações online do que gastar seu precioso tempo ao lidar com pilhas de planilhas. Fica muito mais fácil equalizar cada proposta de orçamento de obra para encontrar a opção mais barata e com melhor qualidade.

10. Criar uma planilha para análise de custos

Ao criar uma planilha para análise de custos, a precificação da obra pode ser facilitada e os ganhos, aumentados.

11. Não economizar na organização do canteiro de obras

Certamente, você já ouviu em algum momento da vida aquela antiga expressão popular que diz que o barato sai caro. Certo?

Quando olhamos para a organização do canteiro de obras, que é onde a mágica acontece, é preciso lembrar dela. Afinal, economizar nesse sentido pode afetar não só a produtividade do trabalho como também a segurança dos trabalhadores e da comunidade vizinha. 

As consequências de um canteiro de obras mal organizado podem se refletir até em danos à reputação da empresa. Então, se o que você quer é aprender a economizar na construção civil, nunca deixe de fazer pelo menos o planejamento e os investimentos mínimos para afastar transtornos.

12. Nem na contratação de mão de obra especializada

Como lembramos na dica anterior, o barato pode sair caro e isso também vale para a contratação de mão de obra especializada. Em vez de focar no alto custo envolvido, procure se lembrar que contar com esse tipo de ajuda pode otimizar a utilização de técnicas e materiais para a construção. 

Então, em longo prazo, é uma medida que leva à redução de custos e à entrega de obras melhor executadas. Isso sem falar que afasta retrabalho e ajustes de última hora, além de garantir um resultado final de qualidade.

13. Manter uma boa comunicação entre setores

Quando toda a equipe se alinha, todo o planejamento pode ser cumprido, os gastos em excesso podem ser evitados e, também os erros. Com isso, diminuem os custos causados pela falta de motivação, de produtividade e também os retrabalhos.

14. Usar a tecnologia para otimizar o tempo de trabalho e reduzir os custos da obra

Assim como acontece em outros mercados, o setor de construção civil também pode ser muito beneficiado pelo uso das novas tecnologias. Algumas delas são específicas para o gerenciamento de obras e podem trazer ganhos significativos em termos de redução de custos e aumento de lucratividade.

Com o uso de recursos como, por exemplo, software de gestão de obras, é possível não só fazer cotações online, mas ter todo o controle dos trabalhos e processos na palma da mão. Fica mais fácil gerenciar o estoque, monitorar gastos e até mesmo vistoriar o uso de materiais. Uma forma eficiente de melhorar o andamento do projeto e economizar na obra.

Como você pode perceber, o que vimos até aqui foram algumas dicas simples para administrar uma obra sem gastar tanto. Cuidados que, muitas vezes, passam despercebidos diante da pressão pelo cumprimento de cronogramas cada vez mais apertados, mas que, se seguidos à risca, podem proporcionar grandes ganhos em economia.

Qual é a importância de economizar em uma obra?

Para concluir este guia sobre como administrar uma obra gerando economias significativas para sua construtora, convidamos você para uma breve reflexão. Vamos rever a importância de otimizar custos em projetos e como pequenas mudanças podem trazer grandes resultados para a sua empresa?

Pois bem, todo construtor sabe que, quanto mais puder economizar, maiores serão a rentabilidade e a lucratividade da construtora. É por isso que otimizar custos de modo consciente e responsável se torna uma prática tão necessária.

Por si só, lidar com o planejamento e a construção de obras de diferentes portes pode ser um trabalho complexo e cansativo. O desafio é ainda maior quando quem lida com as finanças da construtora se vê diante de outras demandas. Mas tudo pode ser resolvido quando existe o comprometimento em fazer entregas no prazo e com o melhor custo-benefício.

E, claro, quando se tomam as medidas necessárias para economizar na obra sem que isso impacte em quedas de qualidade e segurança ou até mesmo nas expectativas e necessidades do cliente.

E você, já praticou alguma destas dicas sobre como administrar uma obra sem elevar seus custos? Compartilhe a sua experiência aqui nos comentários e sinta-se à vontade para nos enviar qualquer dúvida, caso tenha.