gestão de construtoras

9 dicas essenciais para uma gestão de construtoras eficiente

Conheça as dicas que você precisa seguir para começar 2022 com uma gestão de construtoras de sucesso.

Um novo ano já está chegando e com isso a necessidade de fazer um balanço dos meses de 2021 e corrigir problemas, garantindo os melhores resultados para os negócios da sua construtora em 2022.

Fim de ano é sempre momento de reavaliar a gestão de construtoras e verificar onde estão as falhas e acerto, identificando as oportunidades e melhorias que devem ser foco no ano seguinte.

Todos os processos do novo ano dependem das decisões tomadas agora. 

Problemas com atrasos de contas, acidentes que se repetiram, falta de materiais e muitos outros elementos que impactam negativamente a qualidade e lucratividade na construção civil devem ser reavaliados com foco em conquistar processos de gestão otimizados.

Já falamos aqui sobre a organização e o passo a passo para o crescimento da construtora, agora é hora de complementar com as dicas essenciais para uma gestão de construtoras ainda mais eficiente.

Siga as dicas e torne as obras e serviços de sua construtora aquelas que os clientes desejam contratar no próximo ano.

Leia também:

6 tendências da construção civil para 2022 >

Gestão de construtoras e as dicas que não se pode deixar de seguir

Existem muitas formas de melhorar processos da construção civil e garantir os melhores resultados para sua construtora. 

Entre todos os possíveis investimentos, no entanto, nada é mais rentável e oferece melhor retorno do que cuidar da gestão.

Gestão na construção civil não é uma única coisa. 

Na verdade, é um conjunto de processos, alinhamento e integração de diferentes departamentos, garantindo harmonia e trabalhos em prol de um mesmo objetivo.

Descubra aqui as dicas que nenhuma construtora deve ignorar para conseguir uma gestão que gere os melhores resultados no próximo ano.

1. Identifique os erros mais comuns no dia a dia das obras e crie processos de prevenção

Toda construtora possui seu processo inicial no planejamento de análise de riscos e contratempos e alguns processos de SST para evitar problemas e acidentes no canteiro de obras.

Ainda que sejam uma forma de gestão e prevenção que seguem Normas Regulamentadoras e sejam muito eficientes, as construtoras precisam começar a pensar preventivamente nos imprevistos que aparecem no caminho.

Nem todos os problemas enfrentados no dia a dia do canteiro podem ser identificados com antecedência, mas isso não significa que sua construtora não tem como estar preparada para evitar ou solucionar o problema quando aconteçam e antes que causem danos à estrutura e trabalhadores, atrasos e prejuízos.

O fim de ano é o momento ideal para dar uma olhada na documentação e histórico de obras antigas e identificar os principais problemas enfrentados nelas, aqueles que se repetem sempre.

Analise o histórico de obras, veja os imprevistos enfrentados e descubra como a gestão de construtora pode estar preparada para eles caso se repitam e como pode evitar que aconteçam.

2. Crie projeções de fluxo de caixa

Ao cuidar e realizar a gestão do financeiro, o fluxo de caixa sempre será um ponto de atenção. 

Organizar processos e conquistar o sucesso dos negócios sempre vai depender do controle do dinheiro que entra e sai das contas.

Para o próximo ano, no entanto, apenas ter controle não pode ser o suficiente.

É preciso estabelecer processos de gestão que estabeleça as melhores datas de compras e recebimentos, que permita fazer investimentos estratégicos sem prejudicar o orçamento de cada obra.

A projeção de fluxo de caixa é uma ação indispensável nesse momento. 

Com ela, sua construtora pode começar a pensar na entrada e saída de recursos financeiros considerando um cronograma realista de atividades das obras e do escritório da construtora.

Mais uma vez, o histórico dos meses anteriores pode ajudar. 

Ele vai te oferecer as receitas passadas para que a construtora saiba o que esperar no futuro.

Se no seu ano anterior os negócios estavam parados em março, com poucas obras, sua construtora já sabe que precisa ter dinheiro em caixa para bancar as contas e investir um pouco mais em divulgação para conquistar clientes para esse período, por exemplo.

3. Faça sua conciliação bancária

A conciliação bancária é um pequeno detalhe, uma atividade fácil e, por isso, muitas vezes é esquecida ou ignorada. 

Nela, o controle do fluxo de caixa interno é comparado com a movimentação na conta no banco.

Parece bobeira, mas muitas vezes, ao fazer a conciliação você vai descobrir que alguns pequenos gastos não estão sendo inseridos no controle interno, por exemplo, e que a construtora está contando com um valor no banco que, na verdade, é menor.

Fazer a conciliação todo fim de mês vai evitar muitos problemas financeiros e garantir que todo o planejamento da construtora seja realista e viável, aumentando ainda mais o controle financeiro, tão importante para o crescimento dos negócios.

4. Insira sempre composições e insumos nos orçamentos

Muitas construtoras seguem cometendo o erro de fazer orçamentos de obras apenas com base em estimativas de custos de mercado. 

Ainda que num momento inicial seja possível ter uma boa base, principalmente quando se utiliza a tabela Sinapi para avaliar a realidade do mercado, um bom orçamento exige mais.

Para ter orçamentos sempre assertivos e realistas e não sofrer com surpresas durante a execução de obras e compras de materiais, é essencial elaborar orçamentos detalhados.

Não deixe nunca de fazer composições de custos e análises detalhadas de insumos, garantindo que sua construtora ganhe tempo e cometa menos erros nas estimativas de quanto será necessário para realizar a obra e ter uma margem de lucro. 

5. Crie processos de gestão de compras

Assim como é preciso controlar a entrada e saída de dinheiro, é essencial entender os melhores momentos para realizar compras, considerando fatores como:

  • Melhor prazo para pagamento;
  • Data de entrega de acordo com cronograma de obras;
  • Espaço em estoque;
  • Necessidades específica em armazenagem;
  • Disponibilidade do material no estoque.

A gestão de compras, então, exige muito mais do que pedir ao fornecedor o material e enviar ao financeiro a ordem de pagamento.

É preciso considerar o que é melhor para o financeiro na hora de negociar prazos de pagamento, o que é melhor para a qualidade da obra, olhando o custo benefício e garantir que tudo esteja alinhado para evitar problemas e desperdícios.

Considerar cada um desses pontos vai tornar o fluxo de compras melhor, especialmente se forem considerados com base em integração e boa comunicação entre os departamentos de compras, estoque, financeiro e responsáveis pelo canteiro de obras.

6. Delegue tarefas operacionais para ganhar produtividade

Apenas olhando para as dicas anteriores já temos uma noção bem realista da complexidade da construção civil. 

São muitos processos, materiais, dinheiro e detalhes para serem organizados e gerenciados e, em geral, o gestor acaba acumulando muito trabalho na tentativa de manter sob controle.

Ainda que o gestor seja o profissional com mais conhecimentos operacionais e estratégicos, sabendo combinar bem os dois, essa sobrecarga e necessidade de controlar tudo sozinho causa mais problemas do que traz soluções.

Por isso, uma gestão de construtoras eficiente deve começar com um gestor capaz de delegar tarefas, sendo mais um supervisor que executor.

Claro, é importante revisar e aprovar tudo depois para garantir os resultados, mas passar a execução de orçamentos, cronogramas e de partes do planejamento para outros profissionais vai ajudar muito.

Reserve, no próximo ano, um tempo para treinar profissionais para assumir essas responsabilidades. 

É um investimento que vai tornar a gestão de obras mais eficiente, produtiva e que tem grande potencial para reduzir a ocorrência de erros.

7. Reavalie sua estrutura organizacional

A organização interna é essencial para tornar qualquer empresa mais eficiente e lucrativa. 

Por isso, verificar a estrutura de gestão de construtoras é o passo ideal para o novo ano que se começa.

Verifique quais departamentos ainda não possuem integração e boa comunicação com os demais, verifique quais os problemas que têm sido enfrentados em cada um deles e comece a planejar soluções e treinamentos para garantir que o trabalho interno seja cada vez mais eficiente.

É preciso tratar os trabalhos internos da construtora da mesma forma como fazemos com a gestão do canteiro de obras, garantindo que processos mais eficientes sejam adotados para aumentar produtividade e reduzir erros e desperdícios.

Sua construtora deve ter departamentos que trabalham integrados, mas que, ao mesmo tempo, possuam sua própria organização e metas. 

Dessa forma, os objetivos serão os mesmos, direcionados para o que a construtora pretende alcançar, mas se garante o respeito às necessidades específicas de cada etapa da gestão de obras e dos negócios.

8. Dê especial atenção aos materiais

Um dos maiores problemas enfrentados na construção civil nos últimos 2 anos, resultado, principalmente, da pandemia de coronavírus, foi a alta nos preços dos materiais de construção.

Esse desafio se tornou um grande alerta para construtoras sobre a necessidade de dar mais atenção aos materiais de construção. 

Contar com preços acessíveis de mercado já não pode ser uma estratégia e, por isso, passou a ser ideal pesquisar cada vez melhor os custos-benefícios e alternativas novas.

Ainda que especialistas começam a afirmar que os preços de materiais estão mais estáveis e que a tendência é que não vejamos aumentos nos custos, os preços vão continuar altos para insumos por mais um tempo antes que comecem a baixar outra vez.

Que tal começar a investigar, então, novos fornecedores e alternativas?

Talvez esse seja o momento ideal para sua construtora considerar materiais mais sustentáveis e que podem justificar custos também por seu valor agregado, especialmente com a sustentabilidade se mantendo como tendência da construção civil em 2022.

9. Busque suporte de tecnologias para aprimorar o trabalho

A inserção de tecnologias na construção civil é uma tendencia constante e que ganha cada vez mais força como ferramenta para otimização da gestão de obras, gestão de construtoras e aumento da produtividade dentro e fora do canteiro de obras.

Tecnologias como os drones, por exemplo, são utilizados para realizar inspeções em áreas de risco para trabalhadores, filmagens dos canteiros para clientes e marketing e para realizar medições mais apuradas em grandes canteiros.

Os drones não são a única opção

Leia também:

Drones na construção civil: para que servem e como utilizar essa tecnologia nas obras? >

A computação em nuvem é outra tecnologia que tem facilitado muito a comunicação entre departamentos e com o canteiro de obras e que permite o compartilhamento de dados e documentos que fazem toda a diferença na otimização de processos.

Fato é que construtoras que desejam uma gestão otimizada já não podem mais seguir com o papel e caneta, evitando adotar tecnologias que colocam seus competidores sempre um passo à frente do seu negócio.

Todas as dicas em um software de gestão de obras: integração na gestão de construtoras

Cada uma das dicas dadas oferece um pouco de auxilia na hora de otimizar a gestão de construtoras para ter um ano novo com muito mais sucesso nos empreendimentos e lucratividade para a empresa.

No entanto, mais do que tentar seguir as dicas, é preciso adotar processos e sistemas que facilitem esses controles e garantam que cada mudança e melhoria sejam executadas com máximo retorno e sem criar novos problemas.

Poderíamos falar dos softwares de gestão de obras como parte das tecnologias que vem inovando a construção civil, mas essa ferramenta oferece uma vantagem que a coloca um patamar acima das outras tecnologias da construção civil.

O grande diferencial dos softwares de gestão de obras é a possibilidade de gerenciar não só os processos internos da construtora e do canteiro de obras, mas controlar, também, o uso de outras tecnologias.

A integração que os softwares oferecem entre cronogramas, orçamentos, comunicação com equipes, clientes, financeiro, estoque e compras, faz com que a aquisição de outras tecnologias seja possível e estratégica.

Pensemos nos drones como exemplo. 

Com o software, a construtora garante que os dados oferecidos por essa tecnologia sejam inseridos no sistema sem erros e gerência tudo para coordenar estratégias focadas em produtividade e qualidade.

Quer conhecer mais sobre os diferenciais e benefícios que o software de gestão de obras pode oferecer para a gestão de construtoras? Descubra tudo clicando no banner abaixo.

Software de gestão de obras