A tabela Sinapi na gestão de obras

Gestão de Obras e Tabela Sinapi: como integrar o seu gerenciamento de obras com as informações dessa ferramenta?

A gestão de obras é uma tarefa difícil? Qual é a sua principal dificuldade com essa tarefa essencial para as construtoras? Geralmente o que vemos por aí é a falta de controle sobre o orçamento de obras. Isso também acontece com você? Uma das possíveis soluções está na utilização da Tabela SINAPI. Quer saber mais? Dá uma olhada nesse conteúdo!

Claro que ter experiência no mercado e conhecer a dinâmica dos fornecedores faz total diferença na hora de estabelecer o orçamento de execução de uma obra. 

Nós concordamos!

Mas é o seguinte: quando a sua experiência é somada a uma ferramenta exata de gestão e que tem informações úteis de gestão, o bom desempenho do projeto é inevitável. 

E bom desempenho, como sabemos, pode gerar economia nos custos totais e também no seu tempo, certo?

Uma boa maneira de tornar o desempenho positivo em algo inevitável, com certeza é organizar tudo, inclusive os custos. É claro também que você sabe disso, mas que tal organizar tendo uma noção real dos preços praticados no país ou em determinado estado da federação? 

Mais que isso: organizar com informações gratuitas, levantadas pelo IBGE e que detalham, entre outros pontos, até mesmo quais são os insumos específicos que você precisa para realizar uma determinada obra? A tabela SINAPI faz isso tudo por você e pelo seu projeto! 

Mais uma ferramenta para burocratizar a gestão de obras?

Não! E sabe o porquê? Porque a SINAPI faz o contrário: ela facilita o seu dia a dia de trabalho a partir do momento em que se torna uma ferramenta que evita, além de tudo, o desperdício de recursos materiais e financeiros

Vamos te mostrar uma forma prática disso, olha só: a SINAPI pode te detalhar quantos tijolos e qual quantidade de argamassa o seu projeto precisará para preencher, por exemplo, 1,0m² de parede. 

E isso tudo com exatidão! 

Informações como essa são fundamentais na gestão de obras. Na tabela SINAPI, inclusive, os preços são atualizados mensalmente, o que contribuiu para evitar desatualizações orçamentárias, que inevitavelmente sempre podem representar prejuízos financeiros.

Talvez você já saiba que para obras públicas a SINAPI é obrigatória, mas ela pode ser útil para construtoras de outro segmentos, mesmo sem a obrigatoriedade. Sim, você pode utilizar a SINAPI mesmo atuando na iniciativa privada. 

Aliás, pode não, deve! 

Isso porque um dos desafios mais nítidos da construção civil é a organização e elaboração de orçamentos – e a SINAPI facilita esse processo para obras da iniciativa privada também. 

Leia agora: o passo a passo para um orçamento de obras sem prejuízos! >

E como você possivelmente já deve saber: as construtoras que normalmente buscam atualizar e otimizar seus próprios processos internos, conseguem aperfeiçoar a gestão de suas obras – e isso pode ficar ainda melhor se você integrar o seu gerenciamento de obras com as informações da tabela SINAPI.

Um ponto bem definido desse aperfeiçoamento para obras privadas é que a qualidade de um projeto tem muito da relação dele com a questão da segurança financeira. 

Ou seja, obter um cálculo mais ágil e correto de tudo o que se gastará, significa diretamente que a construtora pode diminuir – e muito – possíveis gastos desnecessários, o que impede também aquela verba extra que volta e meia precisa ser solicitada para finalizar uma obra.

Resumindo, os benefícios iniciais da tabela SINAPI quando integrada ao seu sistema de gestão são:

  1. Elaboração de orçamentos mais exatos, o que evita gastos desnecessários e gera economia;
  2. Atualização das informações da tabela de preços feita mensalmente pelo IBGE – e em todos os estados brasileiros. 

Conheça detalhadamente os dados que a tabela SINAPI disponibiliza

De uma forma bem simplificada, você precisa saber o seguinte inicialmente: a tabela SINAPI apresenta três conjuntos de dados para as construtoras, são eles: preços de insumos, custos de composição e índices de produtividade.

E para utilizá-la de uma maneira eficiente, a primeira coisa que você precisa entender é que nela preços e custos possuem uma diferença substancial, ok? 

Preços de insumos e custos de composição

Ao falarmos em custos, por exemplo, você precisa compreender que a referência principal é o valor que a construtora pagará para adquirir um determinado material. 

Trata-se do valor que o fornecedor coloca nas notas fiscais. 

Agora, quando o assunto é o preço, significa que o valor citado é aquele que o consumidor final pagará, que o cliente pagará. 

Neste caso, os o clientes da própria construtora. Isso tudo é importante ter muito bem definido, porque a tabela diferencia os valores de aquisição dos insumos e da mão de obra necessária quando passa a buscar fornecedores, o que torna possível saber como cada um desses pontos são contabilizados no momento de construir o orçamento final de um projeto que está sendo elaborado.

Índice de produtividade

Esse indicador inicial da tabela SINAPI também é muito valioso! 

Ele apura, com base no momento em que a obra está sendo executada, se o material comprado está rendendo idealmente para que o projeto seja finalizado, e se todos os serviços envolvidos estão seguindo de acordo com o cronograma estabelecido pela gestão de obras. 

Isso não é algo perfeito para o bom andamento de um projeto?

Benefícios nítidos

Se você chegou até aqui, possivelmente já começou a perceber que aderir à tabela SINAPI e integrá-la às suas ferramentas de gestão é algo vantajoso, mas vamos organizar os pontos benéficos aqui para você perceber facilmente e de uma maneira simplificada com quais áreas da sua vida eles contribuirão –  e não estamos falando só da vida profissional.

  1. Tempo: muitas das informações que você ou a sua equipe organizariam  manualmente, uma a uma, com fornecedores variados, estão condensadas na tabela SINAPI, ou seja, você ganhará tempo – seja para gerenciar outros projetos ou apenas para curtir com a sua família;
  2. Resolução de problemas futuros: se você já passou por obras em que a finalização exigiu atenção redobrada por causa de pontos perdidos no processo que culminaram em resultados problemáticos, com a tabela SINAPI isso passa a ser evitável, o que te garante menos estresse profissional e muito mais agilidade;
  3. Economia financeira: a tabela SINAPI garante que orçamento da sua obra gaste apenas o que precisa, visto que ela está sempre atualizada, o que com certeza evita desperdícios financeiros – algo fundamental, certo?

Você também pode antecipar possíveis ajustes no orçamento quando utiliza a tabela SINAPI

Tomar decisões faz parte do processo da gestão de obra, mas isso não quer dizer que seja uma tarefa fácil, certo?

Você possivelmente já passou por situações em que foi necessário propor ajustes imediatos nas rotinas das obras que estava supervisionando, e é nessa hora que informações precisas fazem toda a diferença! 

Informações não-exatas ou imprecisas podem derrubar qualquer estratégia de execução, você não concorda? 

Por isso, cruzar os dados da tabela SINAPI com as outras informações que você já possui organizadas em suas próprias ferramentas de gestão é uma vantagem, inclusive competitiva. 

Atualizações mensais

Outro ponto benéfico muito importante na utilização da tabela SINAPI é a possibilidade que ela concede para você manter seu banco de composições de custos sempre 100% atualizado, tendo em vista que as informações presentes nela são revistas todos os meses. Lembre-se que essa é a função do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. 

Atualizações geolocalizadas

Logo no início do texto comentamos que as atualizações da tabela SINAPI têm abrangência nacional, ou seja, são feitas por estado. Dessa maneira, você pode garantir investimentos na gestão de uma obra no Mato Grosso, mesmo que a sua empresa seja do Rio Grande do Sul, ou o contrário. E essa possibilidade garante que você obtenha os melhores materiais em cada local e pelo melhor preço. 

O desperdício na construção civil: conheça alguns números do Brasil

E como desde o início também estamos falando em economizar recursos, e para você ter uma noção mais detalhada sobre como é necessário evitar desperdícios nas obras para garantir otimização financeira do orçamento, uma pesquisa nacional da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) recolheu dados em 69 canteiros de obras brasileiros, em alguns estados do país, e verificou índices alarmantes.

PP: problema precificação

Em um mercado como o da construção civil, com inúmeros serviços e produtos concorrentes e uma dinâmica imprevisível, não é sempre possível reaproveitar dados de um orçamento anterior para montar outro – se isso fosse sempre viável, tudo seria melhor, óbvio. 

Entretanto, a constante atualização dos valores e também as surpresas que um contexto de grande concorrência podem oferecer em termos de promoções, exigem atualização constante dos orçamentos. 

Apesar de necessário, esse processo de atualização toma tempo dos profissionais envolvidos, e estão são sujeitos a erros humanos ou imprevistos. Já com a utilização da tabela SINAPI isso não ocorre. 

Os dados recolhidos pelo IBGE e que estruturam os indicadores da SINAPI são atualizados mês a mês e permitem aos usuários atualização frequente das bases de preços. 

Quanto maior a profissionalização, melhores os resultados!

Isso com certeza não é uma novidade para você, mas é que às vezes é bom relembrar: quanto mais os processos de uma empresa são profissionalizados, ou seja, quanto mais recebem recursos humanos e técnicos para serem executados com eficiência, melhor será o desempenho dessa empresa na hora de colocar em prática seus projetos, certo? 

Possivelmente você já observou isso tudo no seu dia a dia de trabalho, porém existem processos que por não serem tão visíveis, acabam passando despercebidos.

Um bom exemplo disso, com certeza é a comunicação da sua empresa ou marca com as redes sociais. Se você tem uma equipe de comunicação, você acaba não acompanhando de perto todos os processos online que essa equipe desenvolve, você só verifica o produto final, certo? 

E isso é natural, afinal, enquanto eles trabalham nessa área específica, você está fazendo atividades da sua área de atuação. 

O mesmo acontece com o orçamento: talvez você só tenha contato com a última etapa dele, mas antes disso ele passou certamente por muitos processos digitais até ser formulado. E o digital às vezes é invisível diariamente. 

Então, vale se perguntar: será que todos esses pontos estão otimizados o suficiente para garantir o melhor resultado? É isso que a sua gestão de obras precisa verificar! 

E uma ótima maneira de iniciar é justamente verificando com a sua equipe os benefícios da tabela SINAPI e garantindo a integração de todas as funcionalidades dela com as bases do seu gerenciamento de obras. 

Seja para garantir um orçamento mais exato ou para economizar recursos financeiros. 

O seu projeto só tem a ganhar.Agora que você já sabe um pouco mais sobre os motivos que indicam ser positivo para a sua gestão de obras integrar a tabela SINAPI, você pode conhecer um pouco mais dela no material que preparamos aqui detalhadamente. Boa leitura!

Tabela Sinapi aplicada no orçamento de obras