Como fazer a medição de obras?

Medição de obra: diga adeus à desorganização!

Controlar a obra exige ter os materiais necessários e um cronograma de obras eficiente. E organizar tudo isso é muito mais fácil com  medição de obras.

A realidade de toda obra de construção civil é que imprevistos acontecem. Mesmo com um planejamento bem feito e com o acompanhamento de um cronograma de obras, prazos e orçamentos podem mudar. E é necessário pensar sobre isso com preditividade!

Existem diversas ferramentas para manter o controle de tudo, auxiliando na elaboração do projeto, controle do cronograma de obras e evitando atrasos. No entanto, é necessário considerar que, em algum momento, reformulações podem ser indispensáveis.

É nesse momento que a medição de obra ganha mais importância. Ela é a melhor maneira de garantir que qualquer readequação que seja necessária não seja feita de qualquer jeito. Assim, seu projeto não perde qualidade e a obra não sai do controle dos responsáveis, beneficiando a todos.

Entenda o que é essa medição e saiba como desenvolver uma para beneficiar seus projetos e aumentar a lucratividade e qualidade de seus projetos.

Medição de obra: o que é?

O nome pode enganar um pouco. Essa medição não é saber exatamente quantos metros tem uma obra. Se fosse isso, você teria problemas sérios se não soubesse exatamente antes de começar e se o tamanho mudasse no meio do caminho.

Ainda que o tamanho, nesse sentido, também faça parte, a medição de obras é um pouco mais abrangente. Na realidade, ela é mais um acompanhamento da evolução do projeto e deve ser feita em intervalos regulares (a cada 15 dias ou 3 meses, por exemplo).

Por meio da medição, o responsável pela obra vai verificar o quanto a obra avançou em relação ao projeto contratado e comparar isso com o cronograma estabelecido. Assim, ela oferece a noção mais clara se tudo está dentro dos prazos combinados.

Além disso, avalia também o fluxo de materiais e de dinheiro. Ao aplicar a medição você fica sabendo se a sua obra está consumindo os recursos mais rapidamente do que devia ou não. Dessa forma, tem tempo de corrigir desperdícios e antecipar a compra de materiais antes que isso prejudique seu projeto.

Por que é importante?

Existem dois motivos principais para considerar a medição importante nas obras. O primeiro deles é o controle. Apenas conseguindo acompanhar de maneira concreta a evolução da obra os responsáveis conseguem assegurar a qualidade do que será entregue e o cumprimento do contrato.

O controle, no entanto, não beneficia apenas o negócio, mas, também, os empreiteiros, engenheiros e construtores envolvidos. Pessoas em cargo de responsabilidade, em geral, perdem muito tempo avaliando resultados por não fazer um acompanhamento mais constante.

Ao fazer essa medição, mensalmente, por exemplo, os dados para prestação de contas para o cliente estarão sempre prontos. Eles não terão mais que perder horas da noite, em que não estão no canteiro de obras, para fazer essas avaliações.

Ter controle melhora não só a qualidade da obra, mas também as condições de trabalho e a vida dos responsáveis.

Ocorre o controle, ainda, de orçamento e documentação. Medições constantes garantem que não seja possível superfaturar uma obra ou escapar dos termos de licitações, por exemplo, o que é benéfico, principalmente, para projetos públicos.

O segundo motivo é a confiança do contratante do projeto. Ao apresentar as medições, junto com o acompanhamento do cronograma, você deixa mais clara a evolução da obra.

Com essas informações em mãos, o cliente consegue visualizar a evolução da obra mesmo quando, olhando, ela não pareça estar andando. Isso faz com que a confiança no seu trabalho seja maior, o que torna  ele mais flexível caso surjam problemas ou algo tenha que ser alterado.

Como realizar a medição?

A medição começa do lado de fora do canteiro de obras. Ela, primeiro, depende de um planejamento e um cronograma de obras estruturados para que você consiga, efetivamente, acompanhar a evolução do trabalho.

Depois, é hora de definir os critérios que serão usados para medir esse avanço. São eles que vão definir as regras para fazer o levantamento dos custos, materiais e tempo utilizado em relação ao avanço físico da obra, dando um panorama mais detalhado do projeto.

É importante pensar com cuidado em cada um dos elementos que serão utilizados como critério para que eles ajudem a definir a remuneração de cada serviço e a controlar melhor o tempo e o orçamento.

É com base nesses critérios que toda a fiscalização do projeto será feita. Considerar que tipos de serviço custam mais caro, quais materiais são utilizados em mais partes do projeto e qual o tempo necessário para cada elemento é essencial. A medição de obras ajuda a desmembrar esses pontos, auxiliando, inclusive, a detalhar mais seu cronograma de obras.

Além disso, esses critérios ajudam a remunerar, de maneira mais justa e vantajosa para os dois lados, a mão de obra contratada. Afinal, não é possível querer pagar o mesmo e dar o mesmo prazo para a construção de uma parede normal e uma onde será colocada uma janela. O tempo e a dificuldade nas duas execuções é diferente e essa diferença deve ser compensada no pagamento.

Critérios da medição de obra

Definir os critérios para aplicar na medição da sua obra não é uma tarefa fácil. São muitas variáveis a serem consideradas e, para dificultar, não existe um padrão ou fórmula mágica que sirva para toda obra.

Para ajudar um pouco na sua decisão, existem alguns critérios que são utilizados com mais frequência e que é bom não deixar de fora. Olhando para eles, talvez, você consiga pensar um pouco melhor em quais outros critérios podem ser eficientes para seu projeto.

Os critérios que vamos apresentar aqui ajudam, principalmente, na questão do pagamento dos serviços e controle de tempo. Veja quais são:

Revestimento de pisos e azulejos

A utilização desse critério nas medições é bem simples. Primeiro, você deve medir a área total em que os pisos e azulejos serão aplicados. Comece a tirar medidas desconsiderando a área onde serão colocadas as portas e janelas para chegar ao total em metros quadrados.

Desconsiderar portas e janelas é importante porque, dessa forma, você tem um excedente de materiais para emergências e acabamento. Assim, você tem azulejos para cortar e fazer os cantos com mais cuidado e, se por algum acidente, algum deles se quebrar na aplicação ou corte, um sobressalente já está à disposição.

Em situações em que o revestimento utiliza mais de um material, o chamado revestimento intermitente, você deve fazer o cálculo dividindo e fracionando a área total de acordo com o padrão do desenho que será aplicado.

Alvenaria

Assim como os revestimentos, o primeiro passo do critério da alvenaria é medir a área total em metros quadrados. Por regra, é necessário eliminar dessa medição o vão de dois metros quadrados na área superior de onde a alvenaria será aplicada.

Isso acontece porque a alvenaria nessas bordas é de maior dificuldade, dando o mesmo trabalho para reenquadrar essa área menor que se tem para construir uma parede inteira. Se você considerar o vão como parte do restante, com certeza, enfrentará atrasos.

É importante destacar que é indiferente se o vão do seu projeto for maior, pois ele sempre será calculado como sendo dois metros quadrados de construção. Caso o vão seja igual ou menor que dois metros quadrados, não é preciso descontar nada da metragem total.

Estruturas de concreto

Para medir as estruturas de concreto, o jeito mais prático é verificar a distância entre o meio de uma viga e outra, espaço chamado de eixo. Caso seu projeto seja complexo e você deseje o máximo de precisão possível, faça a medição de face a face. 

A medição dessas estruturas pode ser feita no canteiro de obras ou a partir das plantas de formas. A segunda opção costuma ser mais utilizada pela praticidade.

Essa medição é especialmente importante para o pagamento por serviços. Em geral, carpinteiros aplicam a ideia de que recebem por área de forma ou por empreitada, já os armadores por quilo de ferro, e os executores por metro cúbico de concreto aplicado ou por hora de trabalho.

Como existe essa variação nas formas de pagamento, ter a medição para manter o controle do projeto é essencial. Assim, você tem certeza de que os serviços acordados estão sendo entregues e pagos de acordo com os resultados.

Demolição

A medição de obra conta o critério de demolição com base, normalmente, no projeto de construção anterior. Em algumas situações, esse projeto foi alterado ou não está disponível. Nesses casos, é possível fazer a aferição um pouco antes da demolição.

O cálculo da demolição vai depender do material e do formato da construção e a medição varia entre área real ou volume real.

Última dica sobre critérios:

Mantenha sempre em mente que esses são apenas alguns exemplos de critérios a serem aplicados. Existem muitos outros, variando muito de acordo com as técnicas utilizadas no projeto, materiais aplicados na construção e outras possibilidades de estrutura que o mercado oferece.

O importante é lembrar que quanto mais detalhado forem seu projeto e os critérios, mais eficiente será a medição de obra. Cada pequeno elemento pode fazer uma grande diferença à medida que o orçamento começa a ser utilizado e o tempo até o prazo final começa a correr.

Uma grande facilidade é a utilização de softwares de gestão de obra. Eles ajudam a realizar os cálculos e ter todos os detalhes da sua obra mais facilmente nas mãos, servindo como uma automação para a medição de obra.

Medições na prática

O tempo entre uma medição e outra varia muito de um projeto para outro. É necessário analisar o cronograma e avaliar qual intervalo é melhor para que você tenha avanços para verificar. Ele pode ser mensal, trimestral ou até diário. 

Para iniciar a medição de obras é importante ter em mãos o escopo detalhado do projeto, desenvolvido no momento do planejamento da obra. Além disso, como já mencionamos, tenha em mãos uma tabela ou software para acompanhar, com base nesse escopo, os critérios predeterminados.

Na prática, a medição é simples. Você vai comparar o escopo do projeto com o que foi feito. À medida que faz essa comparação, verifique se os prazos para cada serviço foram cumpridos, se houve necessidade de comprar mais materiais, se o pagamento de cada serviço é realmente o que foi estimado inicialmente e todos os outros detalhes que fizerem parte dos critérios.

Detalhar bem os projetos faz com que ajustar valores aconteça muito mais raramente. E é no momento da medição que você vai descobrir, efetivamente, se será necessário ajustar valores, inclusive no orçamento geral da obra.

Utilizar tabelas fixas de valores para serviços pode facilitar na hora de definir os pagamentos para cada atividade e encaixar os valores no orçamento que você possui. No entanto, mais uma vez, só é possível fazer essa prévia de pagamentos com um projeto detalhado.

No dia a dia, a medição de obras garante maior segurança para quem está pagando e para quem está realizando o serviço. Claro, é importante, também, descrever tudo muito bem nos contratos de prestação de serviços, sempre registrando o que, mais tarde, será o critério de medição.

Relatório de medição de obra: diferencial para projetos

Observar as informações apresentadas deixa claro que as medições podem trazer diversos benefícios para sua obra:

  • Maior controle do cronograma;
  • Controle financeiro;
  • Melhor uso de recursos e materiais;
  • Controle da produtividade dos trabalhadores;
  • Facilidade em prestar contas aos clientes;
  • Redução de riscos de atrasos.

Esses benefícios, por si só, já são um grande diferencial para que empreiteiras e construtoras adotem esses relatórios. No entanto, o mais importante é destacar que eles são de grande ajuda e proteção para o responsável técnico da obra.

Como responsável, é ele quem responde por qualquer problema ou defeito que possa aparecer na obra quando ela for entregue. Basta um acabamento mal realizado para que toda a qualidade do trabalho comece a ser questionada pelo cliente e a culpa, invariavelmente, é do responsável técnico.

Com uma medição de obras eficiente e relatórios constantes, seu controle sobre os contratos e execução dos serviços é muito maior. Com isso, é mais simples administrar prazos e produtividade para que a qualidade nunca seja prejudicada.

Investir em um software de gestão de obras que facilite todo o processo da medição de obras pode ser uma ótima economia do seu tempo estratégico. Com o Obra Prima você consegue fazer a medição física do seu projeto de forma rápida, prática e com uma visualização bastante didática! Acompanhando e registrando a evolução do projeto a partir do cronograma.

Caso você tenha interesse em conhecer um pouco mais sobre a ferramenta, clique aqui e acesse o nosso site!