nuvem-e-a-contrucao-civil

O que a nuvem tem a ver com a construção civil?

Armazenar informações e operar sistemas diretamente da internet fará toda a diferença na sua rotina, então entenda como isso é possível.

O orçamento da construção civil chegou às alturas. Mas isso não necessariamente precisa ser algo ruim.

Sabe por quê?

Ao invés de atingir cifras astronômicas, os projetos de construção ganharam a nuvem como um recurso para controle das finanças e desenvolvimento da obra. Com o uso dos sistemas web, sua construtora tem a possibilidade de reduzir custos e evitar retrabalhos.

Mas você sabe o que seriam esses softwares?

São programas feitos para serem usados a partir da internet. O que só é possível quando os códigos e os dados estão hospedados na nuvem. Esse recurso nada mais é do que a combinação do armazenamento de dados, a um sistema de rede para a criação de um ambiente virtual de hospedagem dos programas e informações.

Nuvem significa, portanto, virtualização. E é o tema da vez em todos os mercados. Na construção civil, o principal impacto dessa tecnologia se estende desde a automação de ambientes até o desenvolvimento de ferramentas e sistemas.

Entenda, portanto, porque seu projeto de construção deve migrar para a nuvem!

Seu projeto de construção está na nuvem?

Não adianta salvar na nuvem os arquivos de projeto. É preciso gerenciar todas as etapas de execução da obra a partir da cloud computing (computação em nuvem). A melhor forma de fazer isso é escolher um sistema de gestão capaz de reunir todas as informações, desde a compra de materiais até as etapas de execução.

Essa gestão mais próxima do canteiro só é possível quando o sistema de gestão opera a partir da web. Ou seja, a partir do momento em que permite alterações feitas a partir do celular ou do tablet.

Já imaginou lidar com planilhas no celular?

Por mais que as ferramentas do G Suite facilitem o trabalho e operem na nuvem, ainda não apresentam uma interface amigável para o uso a partir de aparelhos móveis. Além disso, sempre apresentarão a limitação de integração das informações espalhadas em planilhas.

Com ou sem sistema, estar na nuvem é a nova regra para seus projetos de construção!

Cloud computing é a nova norma

Você talvez ainda não tenha ouvido falar da consultoria Gartner, mas há 40 anos a instituição é referência nas pesquisas sobre tecnologia. Eles prestam serviços para mais de 15 mil empresas em 100 países. Foram eles que disseram que a “cloud computing é a nova norma”.

Tendências de 2016 a 2021

Outra instituição que pode trazer mais insights sobre a computação em nuvem é a Cisco, que lançou o white paper “Cisco Global Cloud Index: Forecast and Methodology, 2016–2021”.  Entre as previsões do documento estão sete principais tendências:

1 – Crescimento da relevância e do tráfego dos data centers;

2 – Virtualização dos data centers em todo mundo em nuvem pública e privada;

3 – Crescimento dos serviços voltados à nuvem;
4 – A carga de trabalho na nuvem aumentará para consumidores;

5 – A capacidade de armazenamento crescerá 4 vezes;
6 – Nuvem é a base da Internet das Coisas (IoT) e dos objetos inteligentes;

7 – Segurança e velocidade da rede serão impulsionadores ou impeditivos para o desenvolvimento das soluções em nuvem.

E o maior impacto que todas essas tendências apresentam para o desenvolvimento do orçamento da construção civil e dos projetos estão no desenvolvimento de uma infraestrutura que deve ser incorporada a todas as obras. É como se a engenharia civil fosse responsável pelos esqueletos dos ambientes inteligentes e automatizados.

Outra boa mudança está relacionada a criação de sistemas de gestão cada vez mais prontos para operar a partir da nuvem. Quer saber como eles funcionam? Clique aqui. E para mais novidades da construção civil, continue no blog Obra Prima.

Funcionalidades do sistema Obra Prima
Funcionalidades do sistema Obra Prima