controle financeiro de obra

Como escolher o software ideal para realizar o controle financeiro de obras?

Por que o controle financeiro de obras não deve ser feito em planilhas? Você tem três motivos bem simples para trocá-las por um sistema especializado.

Como a sua construtora ganha dinheiro? Por empreitada? Por administração? Vende ao cliente a obra completa, com a compra de materiais incluída no orçamento? São vários os modelos de negócios e contratos. Mas uma coisa é certa: você precisa ter um controle financeiro de obra, é claro!

Há planilhas grátis no mercado que tentam servir como ferramenta para o orçamento, para o cronograma financeiro de uma obra e para outras funções de gestão da construtora. Mas nenhuma delas reúne todas as especificidades com que seu negócio lida.

É preciso adaptá-las!

Mas essa é uma ação que também gera riscos. Afinal de contas, é necessário se aprofundar no conhecimento de como funcionam as planilhas. O que leva especialistas da construção a desviarem o foco dos projetos e se dedicarem ao aprendizado de uma tarefa mais genérica.

Como é preciso integrar o cronograma de obra ao plano de contas financeiro da construtora, existe ainda mais um agravante: as planilhas também não fazem isso sozinhas.

Por tudo isso e por mais três motivos que vamos listar a seguir, você precisa considerar a adoção de um software para controle financeiro de obra. Afinal, o que um sistema ideal deve proporcionar?

1 – Planejamento ágil do cronograma financeiro de obra

Para que seus projetos sejam bem-sucedidos, apresentando boa saúde financeira, é crucial amadurecer a etapa de planejamento. Apesar de ser considerado tempo perdido por muitos, é nesse momento que o projeto se prova financeiramente viável.

Mas como tornar essa tarefa de controle mais ágil? Um sistema de gestão de obras, além de outras funcionalidades, permite que o construtor elabore de forma quase 100% automática o cronograma financeiro de uma obra. Será preciso preencher alguns dados, mas nunca com o mesmo retrabalho exigido pelas planilhas!

2 – Você tem mais tempo para desenvolver outras funções!

Quando a gestão financeira depende de planilhas você se sente mais burocrata do que construtor. Não é mesmo?

Primeiro preenche a planilha de cadastro, depois a do cronograma e, quando chega na tabela financeira, seu fôlego já não é mais o mesmo. Não é por menos, pois esse é um trabalho repetitivo. Nem você, nem ninguém deveria perder tempo com esse tipo de tarefa quando já existe uma tecnologia para facilitá-la.

Até porque, além de planejar, é preciso executar o planejamento, de modo que a saúde financeira fique garantida.

3 – Controle financeiro de obras mais ágil

O plano de contas financeiro da construtora relaciona todas as categorias de receitas e despesas, gerando demonstrativos. Isso permite que as movimentações de capital sejam analisadas, o que ajuda a perceber a situação financeira do negócio ao comparar, em um mesmo documento, ativos, passivos, contas a pagar e contas a receber.

Sabendo disso, é preciso salientar que não há resultado financeiramente positivo sem acompanhamento em todas as etapas do projeto. E, quanto menor for a frequência entre esses pontos de controle, melhor será o objetivo alcançado.

No entanto, a grande dificuldade de quem trabalha com a construção civil em planilhas está em captar essas informações e apresentá-las de modo visual, mantendo a produtividade.

Nas planilhas, muito tempo é perdido, gerando esses demonstrativos e gráficos. Coisa que um software para controle financeiro de obras faz em tempo real.

Existem muitos outros motivos para escolher um sistema de controle financeiro de obras. Se você quer entender mais como esse tipo de ferramenta funciona e qual seria a melhor opção para o seu perfil, conheça um software eficaz de gerenciamento de obras!

Obra Prima ajuda no controle financeiro da obra