Problemas em obras

Os 7 problemas em obras: quais são os mais comuns e como evitá-los

Os problemas em obras podem acarretar em atrasos, prejuízos, desperdícios e várias outras questões. Para fazer uma boa gestão em obras, é importante estar preparado para evitar e lidar com esses contratempos. 

Não é só a garantia de qualidade do projeto entregue que classifica uma gestão em obras de sucesso, mas também o cuidado com os desvios no orçamento e no cronograma de obras.

Isso porque os atrasos e erros na obra, além do estouro do orçamento geram infinitos problemas no projeto. 

Para que o gestor de obras fuja de modificações no planejamento e orçamento, é importante se basear em ações preventivas. 

Conheça os 7 erros mais comuns

Como já falamos, existem vários erros relacionados ao mundo da construção civil que podem atrapalhar a gestão em obra e o crescimento da sua construtora:

  1. Falta de planejamento;
  2. Falta de controle da gestão financeira;
  3. Mão de obra sem qualificação ou quantidade insuficiente de trabalhadores;
  4. Acompanhamento do avanço da obra;
  5. Atrasos;
  6. Condições climáticas desfavoráveis;
  7. Desperdício de materiais.

Agora que já conhecemos, vamos entender como evitar problemas em obras: 

1. Falta de planejamento

Antes de tudo, é necessário entender a importância do planejamento de obras. Um dos erros mais comuns cometidos por profissionais do setor da construção civil é não dar a atenção que essa etapa precisa.

Isso acontece porque as variáveis a serem levadas em conta no processo de obras são muitas e, sem fazer o planejamento adequado, é muito fácil se perder. 

Comece realizando um esboço das atividades que precisam ser feitas, assim como a mão de obra especializada e os insumos básicos necessários. 

Com essas informações, vai ser possível criar um orçamento de obra e um esboço de um cronograma. 

2. Falta de controle da gestão financeira

Fazer o acompanhamento de perto dos gastos (previstos e não previstos) é essencial para evitar cair no vermelho. 

Por isso, organize o fluxo de caixa para que ele reflita a realidade e as condições do empreendimento. 

3. Mão de obra sem qualificação ou quantidade insuficiente de trabalhadores

Muitos gestores subestimam a necessidade de contratação de mão de obra e calculam uma quantidade insuficiente de funcionários. Dessa forma, algumas atividades da construção ficam atrasadas. 

Para que isso não aconteça, é uma boa prática trabalhar com alguns índices de produtividade e alocação de recursos de mão de obra quando o cronograma está sendo feito. 

Outra ideia é deslocar os funcionários que estão ociosos para adiantar tarefas que podem determinar o caminho crítico do projeto. 

Também é possível considerar a contratação de mão de obra temporária por períodos previamente estabelecidos.

Leia também: 

Gestão de pessoas no canteiro de obras: uma atividade necessária

4. Acompanhamento do avanço da obra

Alguns dos principais erros na obra estão relacionados diretamente com a falta de supervisão: acompanhar a obra de tempos em tempos é muito importante para que os ajustes sejam feitos de maneira rápida e evitando grandes prejuízos. 

Embora o cronograma e o planejamento sejam bem feitos, as chances de atraso no projeto são grandes e a visita diária ou semanal possibilita ajustar os prazos. 

Nos casos em que não há possibilidade de acompanhar as obras, é possível contratar um profissional que faça essa visita periodicamente para tomar as devidas providências. 

5. Atrasos

Além disso, atrasos podem acontecer, afinal, canteiro de obras são, em sua maioria, muito dependentes de variações de clima e períodos de chuvas, por exemplo, e isso pode interferir na produtividade. 

Atraso na entrega dos materiais também é um problema comum na construção civil, já que, normalmente, o pedido só é realizado quando os insumos estão acabando. 

Por diversos fatores, a obra pode atrasar e incluir alguns dias de “paralisação” no seu cronograma é uma maneira de evitar danos e não atrapalhar o cumprimento de prazos. 

Leia também: 

E a sua gestão de compras? Entenda como priorizar a compra de insumos

6. Condições climáticas desfavoráveis

Como já mencionamos acima, as condições climáticas podem ter um impacto relevante no cronograma da obra e no gerenciamento dos prazos. 

Perder dias inteiros de trabalho por conta de chuvas pode provocar grandes prejuízos financeiros para a construtora. 

Por isso, é importante prestar atenção na previsão do tempo na região da obra para que seja possível fazer o aproveitamento máximo dos funcionários no canteiro de obras nos dias chuvosos. 

7. Desperdício de materiais

Outro problema muito comum no canteiro de obras é o desperdício dos materiais. As taxas apresentam números altíssimos. 

Por isso, é importante estar atento a isso e também ter certeza de que os materiais estejam sempre disponíveis nas datas previstas para que os serviços sejam realizados dentro do cronograma. 

Assim, é preciso ficar de olho não só no armazenamento dos materiais, mas também nas melhores práticas de uso deles. 

Evitando o desperdício e o atraso por falta de insumos necessários para realização de tarefas. 

Imprevistos e problemas em obra acontecem! 

Por isso mesmo é importante estar preparado para lidar com eles e encontrar soluções caso não dê para evitar. 

Uma ótima solução para estar por dentro do que acontece na obra, ter um controle maior dos insumos e dos pedidos, além de um espaço com todas as planilhas atualizadas é um software de gestão de obras. 

O Obra Prima é o software de gestão de obras que vai te ajudar a evitar vários desses imprevistos e prejuízos que ainda são muito comuns na construção civil. 

Para descobrir tudo sobre como podemos facilitar a sua vida e a sua gestão em obras, você pode clicar no banner abaixo e marcar uma demonstração. 

Você também pode ficar de olho no nosso blog, lá estamos sempre compartilhando conteúdo novo para ajudar a sua construtora a crescer. 

Leia também: 

6 funcionalidades que você precisa (e ainda não sabe) de um aplicativo para gestão de obras

Software de gestão de obras