RDO: como um relatório diário de obras pode te ajudar?

RDO: como um relatório diário de obras pode te ajudar?

Realizar o controle de obras e do financeiro pode ser um desafio para engenheiros e proprietários de construtoras. Mas, adotando um RDO é possível reduzir riscos e alcançar diversos benefícios no dia a dia dos empreendimentos.

Relatório diário de obra, ou RDO, é a maneira mais eficiente de manter todos os processos de uma obra sob controle. Seja você o proprietário de uma construtora ou o engenheiro chefe, os benefícios de adotar esse sistema são inúmeros e garantem resultados melhores para clientes e empreendimentos.

Utilizar esse controle de obras, do planejamento à conclusão, pode ajudar em diversos aspectos, como:

  • Maior organização das etapas;
  • Melhor preparação antes de iniciar a construção;
  • Menos riscos de atraso na entrega da obra;
  • Menores chances de erros;
  • Máximo aproveitamento de material;
  • Controle financeiro mais eficiente.

Estas são apenas algumas das vantagens que o uso de um diário de obras pode trazer para uma obra. 

Acompanhe o texto e saiba tudo o que precisa para garantir máxima qualidade e eficiência na obra, utilizando um Relatório Diário de Obras, ou alguma outra solução para o seu dia a dia.

Administração de obra: a eficiência que só o RDO oferece

Imprevistos em obras podem acontecer sempre, principalmente quando o trabalho desenvolvido depende de terceiros. Na construção civil os processos são complexos e cada etapa envolve muitas pessoas.

Por isso, buscar maneiras de manter o controle do orçamento e das atividades é essencial para qualquer construtora e engenheiro que queira organizar os processos e se destacar da concorrência. É isso que faz com que seja muito importante buscar por processos administrativos eficientes.

Organizar e acompanhar a evolução da obra é a única maneira de ter certeza de que o resultado final será alcançado como planejado: com qualidade, no prazo e dentro do orçamento.

Com soluções que permitem desenvolver relatórios diários de obras é possível organizar o planejamento desde os primeiros momentos. Assim, todo documento utilizado pela construtora, materiais, mão de obra e detalhes são considerados e atualizados à medida que a obra avança, reduzindo o risco de erros e problemas.

Saiba o que é e como utilizar o Relatório Diário de Obra

RDO, também chamado de Relatório de Acompanhamento de Obra (RAO), é um dos documentos mais importantes a ser preenchido no momento de planejar e realizar obras. Considerar com cuidado todas as informações pedidas ajuda a alinhar processos e antecipar riscos, oferecendo maior controle e segurança.

Na prática, um relatório diário de obra é uma planilha de dados que, por meio da Resolução do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), se tornou um registro obrigatório.

Esse documento exige que os eventos mais significativos do empreendimento sejam detalhados, garantindo um acompanhamento eficiente de sua evolução. Com isso, o desenvolvimento da obra se torna mais simples, uma vez que cada detalhe é pensado cuidadosamente para ser registrado.

Quando preencher?

O ideal é que o preenchimento do RDO seja feito ao longo da obra, à medida que cada informação surge. Essa é a única forma de garantir que dados, mudanças e detalhes importantes não sejam deixados de fora.

Com ou sem a atualização ao longo do dia, no entanto, é essencial que a planilha do dia seja verificada ao final do turno. Nesse momento é que é marcado o horário em que as atividades foram finalizadas naquele dia, podem ser revisados os problemas e as anotações, garantindo que nada relevante fique de fora.

É essencial que os diários sejam preenchidos no dia e não se acumulem. Cobre os responsáveis pelo preenchimento para que a entrega seja feita no dia. Atrasos podem significar informações importantes sendo esquecidas e negligenciadas. E isso pode impactar outras áreas da construtora.

Quem deve preencher?

Preenchimento incompleto ou inadequado:este é um dos maiores problemas enfrentados com o relatório de obra. Por isso, a responsabilidade de seu preenchimento é da equipe do engenheiro. Essa responsabilidade pode ser delegada a um trainee ou estagiário que o acompanhe.

O importante é que cada equipe entregue as informações do dia para o responsável para que ele coloque tudo no RDO. Dessa forma, não é necessário que uma pessoa só acompanhe e relembre cada detalhe ocorrido em cada parte da obra durante o dia.

Ainda que a responsabilidade seja de uma pessoa, o preenchimento acaba se tornando um trabalho em conjunto e depende de um representante de cada equipe para ser o mais completo possível.

Etapas do preenchimento do diário de obra

Existem 8 passos para preencher de maneira correta esse relatório e garantir sua eficiência e ajuda no desenvolvimento das obras. São eles:

  1. Cada encarregado de equipe deve preencher as informações pedidas na planilha RDO referentes às atividades realizadas;
  2. Entregar planilhas das equipes na sala do engenheiro chefe;
  3. Engenheiro, estagiário ou trainee responsável realiza o compilamento das informações em um único documento;
  4. Impressão do documento em duas vias;
  5. Engenheiro responsável pela obra verifica e assina o documento;
  6. Encaminhar as duas vias para a gerenciadora/fiscalização;
  7. Retorno de uma das vias com comentários para o engenheiro;
  8. Verificação dos comentários e arquivamento do documento.

Os documentos devem ser arquivados em pastas separadas para cada mês e utilizados como fonte de consulta para auxiliar na solução de problemas e desenvolvimento de projetos em futuras obras.

Todo dono de construtora e engenheiro conhece as implicações legais de não registrar esse diário da obra. A dúvida que resta, então, é: como ele ajuda, efetivamente, no dia a dia e etapas do projeto?

Do planejamento à conclusão: passo a passo para a eficiência

Ao considerar a utilização de um diário de obra, o primeiro elemento a ser decidido é de que maneira ele será desenvolvido. Ainda que pouco prático, existem engenheiros e construtoras que fazem as anotações diárias manualmente.

Outra opção é utilizar planilhas formatadas no Excel, como o modelo oferecido pela Obra Prima.

Relatório Diário de Obra

Nela, o tempo de atividade de cada dia é automaticamente subtraído do total, garantindo maior controle contra atrasos, além de ter uma área separada para fotos e anotações detalhadas.

Para um processo mais prático, intuitivo e eficiente para o desenvolvimento de um RDO, a melhor opção são os aplicativos para computador, tablets e celulares. Com isso, além de ter todas as opções e variáveis nos campos a serem preenchidos, é possível personalizar as planilhas para cada tamanho e tipo de obra.

Ainda que com as diversas possibilidades de como desenvolver uma planilha de relatório diário de obra existam diferenças para quem as utiliza, existe uma base a ser seguida. Acompanhe algumas informações importantes e que devem constar neste documento:

Como iniciar a planilha?

O primeiro passo é colocar os dados sobre a obra:

  • Nome do empreendimento ou que defina a obra;
  • Data de início;
  • Data determinada para finalização em contrato;
  • Previsão de término da obra.

Em seguida, coloque os dados do dia que será registrado no relatório:

  • Dia do mês;
  • Dia da semana;
  • Horário de início das atividades;
  • Horário de encerramento;
  • Nº da folha;
  • Previsão do total de dias da obra;
  • Dias que já foram trabalhados;
  • Períodos do dia (manhã, tarde ou noite);
  • Informações sobre condições climáticas.

Esses são dados que auxiliam no controle da evolução da obra, ajudando para que o responsável perceba, enquanto ainda é tempo de solucionar, se algum atraso está ocorrendo.

Faça, ainda, um controle da mão de obra, colocando o horário de entrada, almoço e saída de cada um dos funcionários fixos e das equipes terceirizadas. Em seguida, coloque uma área de controle de atividades que, para ser mais eficiente e dinâmico, pode ser feito com base em divisões por assunto a ser tratado.

Lembre-se de deixar uma área para que contratantes e equipes contratadas possam comentar problemas ou avanços nas atividades diárias.

Finalize as informações com uma tabela das horas totais trabalhadas no dia calculando com base em informações como:

  • Tempo trabalhado no dia;
  • Horas utilizadas fora do escopo;
  • Interrupção por condição climática;
  • Outras variações de horário de impacto na equipe.

Para tornar seu documento mais completo insira fotos que permitam visualizar os avanços ou problemas do dia e que foram descritos nos comentários.

Mas, como comentamos, o modelo ideal é aquele que atende às suas demandas! Então, utiliza um modelo como base para construir a melhor opção para você.

O que pode dar errado sem um RDO?

Existem diversas barreiras a serem ultrapassadas quando não se utiliza um RDO para controlar as etapas e avanços de uma obra. 

O primeiro deles é a relação de confiança com o cliente.

Ainda que sua construtora ou você, como engenheiro, seja muito respeitado no mercado e tenha recebido recomendações, ganhar a confiança do cliente depende de mostrar serviço.

Para um cliente que não entende a área da construção civil, muitas vezes, mostrar o canteiro de obras não é o suficiente. Com um relatório diário é possível apresentar de maneira mais eficiente o progresso das atividades e assegurar o cumprimento de prazos. São detalhes que fazem a relação ser melhor e mostram cuidado e respeito pelo cliente.

O segundo erro prevenido pelo relatório diário de obra é o atraso de entrega. Se a equipe é capaz de acompanhar dia a dia o avanço das atividades, interrupções de trabalho e o cumprimento do cronograma estabelecido no planejamento, o risco é reduzido.

Com as planilhas, cada minuto perdido é contabilizado e pode ser recuperado em tempo. Além disso, é possível antecipar atrasos impossíveis de serem impedidos e determinar o que os causou: se foi uma falha humana, de planejamento ou por condições climáticas.

Voltamos aqui à relação com o cliente, já que ele será informado detalhadamente sobre os problemas e a honestidade e competência dos desenvolvedores do projeto não será questionada.

O terceiro problema está relacionado à mão de obra e fornecedores. Por ser possível acompanhar o rendimento de cada um dos envolvidos, as cobranças e estratégias de motivação de equipes são direcionadas de uma melhor forma. Com isso, evitam-se constrangimentos e é possível identificar fatores externos que impactam na produtividade, melhorando a qualidade do ambiente de trabalho e da vida dos trabalhadores.

Por último, adotando uma planilha mais completa, é possível controlar:

  • Materiais e sua falta;
  • Tempo de uso de equipamentos;
  • Prazos de fornecedores e terceirizados;
  • Gastos além do previsto em orçamento.

Controlar o uso de materiais e antecipar sua falta, locação de equipamentos e demais elementos permite evitar e antecipar a necessidade de ampliar o tempo de contratos de locação, a necessidade de comprar mais materiais e de cobrar fornecedores por atraso.

São detalhes essenciais para evitar atrasos no cronograma e gastos desnecessários de dinheiro, permitindo identificar desperdícios e cálculos equivocados tanto no planejamento quanto na execução.

RDO: ultrapassando o básico por meio do digital

Como foi possível perceber, o controle de obras depende de muitos elementos e detalhes. Manter tudo atualizado, dentro do orçamento e cronograma, depende, principalmente, de acompanhar de perto cada etapa.

Muitas vezes, planilhas de excel e anotações não são suficientes para esse controle e, por isso, aplicativos se tornam um diferencial. Por meio deles a atualização e cálculos de elementos da obra se tornam mais rápidos e eficientes.

Um dos melhores exemplos do mercado é o aplicativo de RDO da Obra Prima. Além dos elementos básicos já mencionados, ele oferece, de maneira intuitiva, diversos outros recursos:

  • Orçamentos de obras;
  • Planejamentos e medição;
  • Cotação online;
  • Gestão financeira;
  • Faturamento e apropriação de custos.

O orçamento da obra permite adicionar os custos de cada elemento e etapa. O pagamento de fornecedores, funcionários, materiais e equipamentos, entre outros, é inserido antes que o projeto seja iniciado. Assim, passar custos para clientes se torna um processo mais transparente e que exige menos ajustes ao longo do projeto, evitando prejuízos.

Com a ferramenta de planejamento e medição, a obra é iniciada com uma estimativa realista de uso de materiais e etapas necessárias no projeto. Ter a certeza de como o trabalho deve se desenvolver auxilia na construção de cronogramas mais precisos e mais fáceis de acompanhar.

A cotação online, junto com a gestão financeira, traz mais praticidade para os engenheiros e construtoras. Todo o material e serviço que deve ser comprado é vinculado ao aplicativo, que auxilia a buscar as melhores ofertas do mercado, reduzindo custos e aumentando ainda mais o controle. 

O grande benefício desses aplicativos, no entanto, está na praticidade e acessibilidade. Instalados em celulares, estão à disposição a qualquer momento. Dessa maneira, qualquer necessidade e imprevisto pode ser atendido imediatamente, reduzindo impactos negativos no desenvolvimento da obra.

A solução mais completa e eficiente para sua seu projeto está na Obra Prima.

Relatório Diário de Obras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *