Sustentabilidade na construção civil: tijolo ecológico

Sustentabilidade na construção civil: tijolo ecológico

Conheça o tijolo ecológico e como ele pode auxiliar no aumento da sustentabilidade na construção civil, beneficiando construtora, cliente e meio ambiente.

Adotar processos sustentáveis em qualquer setor significa buscar formas de substituir matérias primas ou ao menos utilizá-las de forma renovável e com menores impactos ambientais, promovendo preservação.

Com a intensificação dos debates sobre mudanças climáticas e esgotamento de recursos naturais, o tema da sustentabilidade tem se tornado cada vez mais importante para clientes e empresas, tornando- se uma tendência em diversos setores, incluindo a construção civil.

Essa maior preocupação faz com que novas tecnologias, técnicas e produtos surjam no mercado para auxiliar construtoras no desenvolvimento de projetos e obras sustentáveis.

Leia também: 

Inovação e sustentabilidade: a energia solar na construção civil >

Entre os materiais de construção que seguem essa nova filosofia está o tijolo ecológico, uma alternativa menos agressiva contra o meio ambiente e que, além de atender as necessidades de obras, pode se tornar um grande diferencial competitivo para as construtoras.

O que é o tijolo ecológico?

Na prática, o tijolo ecológico não é tão diferente do tradicional. 

Ele pode ser utilizado para os mesmos projetos que o tradicional sem perdas em qualidade ou estabilidade e durabilidade das estruturas.

Mas você sabe qual a diferença entre o tijolo ecológico e o tijolo tradicional?

A grande diferença está na sustentabilidade do processo de produção e nos materiais utilizados para fazê-lo.

Seu processo de fabricação é estruturado sem a etapa de queima para a secagem e com materiais que impactam menos o meio ambiente, incluindo a possibilidade de trabalhar com materiais reciclados.

Explicando um pouco mais em detalhes, temos o tijolo tradicional, feito com uma mistura de argila e água que é deixado para secar por 10 dias e depois é cozido em forno e resfriado. 

Ou seja, é um material de construção feito com um produto específico que deve ser extraído da natureza e queimado, gerando poluição do ar.

Já o tijolo reciclado pode ser feito com uma grande variedade de materiais misturados com solo (a popular terra) e água, como cimento, reciclando garrafas pet, pneus e outros plásticos. 

Essa mistura é moldada e deixada para secar naturalmente, não passando pelo processo de queima.

A sustentabilidade e benefícios do tijolo ecológico

Mais do que a preservação ambiental, o uso do tijolo ecológico pode oferecer diversos benefícios para projetos, clientes e construtoras.

Um dos grandes diferenciais desse tijolo, como mencionamos, é a possibilidade de reaproveitar materiais como garrafas pet e pneus em sua produção, o que significa que a poluição do solo e águas é reduzida e a produção de resíduos na construção civil pode ser controlada.

Além disso, o fato de não passar pela queima é uma forma de eliminar a poluição do ar e produção de gases de efeito estufa no ambiente.

O fato de utilizar materiais reciclados e ter um processo de produção simplificado significa que sua produção é mais barata, gerando redução de custos para as construtoras, o que se reflete na possibilidade de oferecer orçamentos mais acessíveis para clientes.

Temos, também, a questão da competitividade. 

O uso do tijolo ecológico é uma forma de assegurar a sustentabilidade na construção civil, o que clientes veem como diferencial, destacando a construtora das concorrentes.

A parte estética também é beneficiada, uma vez que o formato e acabamento desses tijolos tem mais qualidade, reduzindo a necessidade de outros materiais para acabamento, reduzindo custos e agradando mais clientes.

Por último, é possível mencionar o benefício da praticidade. 

O formato desses tijolos faz com que eles sejam quase como peças pré-moldadas, encaixando melhor, como legos, um no outro, garantindo rapidez e maior controle dos cronogramas de obras para os projetos.

Quer conhecer mais sobre obras sustentáveis e oportunidades para sua construtora? Acompanhe os conteúdos Obra Prima sobre o assunto.

Software de gestão de obras