Engenheiro aprendendo técnicas de planejamento de obras

Técnicas que podem te ajudar com o planejamento de obras

Quem trabalha com construção civil sabe bem do desafio que é planejar uma obra para obter maior lucratividade e reduzir custos. Mas, sem dúvida, com o uso de algumas técnicas de planejamento de obras é possível executar projetos com sucesso, além de prevenir problemas como custos excessivos e queda na produtividade.

Percebeu que precisa melhorar ou tornar o processo mais rápido dentro da sua construtora? Então, está no caminho certo. Neste guia definitivo do planejamento de obras você vai encontrar dicas e técnicas que vão te ajudar a trabalhar com máxima eficiência. 

Esperamos que seja útil para você e sua equipe aperfeiçoarem ainda mais essa importante etapa para o desenvolvimento dos projetos. Todos só têm a ganhar ao descobrir como organizar melhor esse direcionador de etapas construtivas.

Acompanhe!

Qual é a importância do planejamento de obras para o sucesso dos projetos de uma construtora?

Tem dúvida sobre a importância de planejar uma obra? Pois bem, para começar, podemos dizer que sem um planejamento é impossível executá-la. Simples assim.

Motivo? O planejamento de obras é como um guia que vai orientar todas as etapas construtivas para aumentar a produtividade e a lucratividade da construtora.

Logo, sem ele a construtora está sujeita a riscos como atrasos, gastos desnecessários e problemas de produtividade da equipe.

Segundo estudos, pelo menos 25% do tempo dos gestores de obras é gasto para solucionar problemas e imprevistos. Então, nada mais justo do que otimizar tempo com um planejamento de obras eficiente e integrado a todas as etapas do projeto. Certo?

Por isso mesmo, esse documento deve estabelecer custos, meios de produção, métodos produtivos, objetivos e atividades. Além disso, também deve ser capaz de eliminar tarefas desnecessárias e dar mais velocidade ao serviço. Assim, também funciona como um meio de reduzir custos e aumentar a margem de lucro do seu negócio.

Se animou com a ideia? Continue a leitura para entender melhor sobre como isso impacta nas obras, além de conferir dicas e técnicas de planejamento de construções.

Em quais pontos o planejamento afeta o desenvolvimento da obra?

Existem vários pontos que podem ser impactados pelo planejamento de obras, mas o mais comum deles diz respeito aos recursos. Isto é, iniciar a execução de um projeto sem ter feito um planejamento dos recursos necessários para cada etapa da obra.

O resultado, como você já deve imaginar, é a inviabilização da atividade, que acaba tendo um custo muito além do previsto.

Ficou curioso para conhecer outras dificuldades causadas pelo planejamento de obras ineficiente? Vamos a eles:

  • Alta rotatividade de mão de obra;
  • Atrasos em obras;
  • Comprometimento do orçamento de obras;
  • Equipes muito reduzidas;
  • Falhas de comunicação entre o escritório central e a equipe de planejamento de obras;
  • Falta de engajamento da equipe;
  • Prejuízos financeiros;
  • Queda da capacidade produtiva;
  • Tempo ocioso em excesso.

6 dicas de como planejar uma obra sem atrasos, prejuízos e desperdícios

Para evitar qualquer tipo de problema, a dica é dividir o planejamento de obras em várias partes. 

Uma delas deve tratar apenas dos métodos de execução como custos, sistemas e técnicas a serem usadas no canteiro de obras; outra, dos recursos operacionais e financeiros como equipamentos, insumos, materiais e máquinas. Também é importante considerar o cronograma detalhado à parte e fazer um efetivo planejamento do canteiro de obras.

Confira todos os pontos essenciais sobre como fazer um planejamento de obras eficaz:

1. Cronograma de prazos e tarefas 

Como mencionamos, o planejamento de obras eficaz deve ser capaz de conter até mesmo os imprevistos. Com isso, a necessidade de mudanças ou revisões é quase nula.

Para deixar tudo sob controle, saber ao certo quais serão as próximas etapas e quanto tempo vai durar cada uma delas, elabore um cronograma de prazos e tarefas. 

É um jeito fácil e simples de organizar os custos dos processos e ter mais precisão sobre o prazo para finalizar o projeto. Só não se esqueça de considerar fatores como condições do tempo, prazos para a entrega de materiais, entre outros imprevistos.

2. Cronograma físico-financeiro

O cronograma físico-financeiro também ajuda a organizar melhor o planejamento de obras. Com ele, você pode distribuir custos por data e etapa do seu projeto

É uma forma de mapear atividades e custos do início ao fim do projeto, identificar quais custos estão acumulados e também formas de melhorar o controle financeiro.

3. Estudo de viabilidade

Vale a pena seguir com a execução do projeto planejado ou não? Para tirar essa dúvida, é necessário fazer o estudo de viabilidade.

Uma etapa que ajuda sua construtora a entender se tem mesmo verba em caixa para realizar tudo o que precisa e cobrir custos operacionais. 

A resposta é sim? Então, observe se o projeto será lucrativo ou não.

Se não for, não hesite em pular fora. Afinal, a lucratividade da sua construtora também está em jogo.

4. Orçamento de obra 

Percebeu que o projeto é viável e pode ser desenvolvido pela sua construtora? Então, é hora de seguir para a definição do orçamento da obra.

Para iniciar esses cálculos e estimativas, você tem duas opções em mãos: criar planilhas manuais ou utilizar programas como o Excel. 

Ainda não sabe como fazer um orçamento de obra do zero? Então, clique aqui para acessar a nossa planilha gratuita e facilitar seu trabalho.

Existem dois cálculos que não podem faltar nessa etapa do planejamento de obra: BDI e ROI.

BDI são os Benefícios e Despesas Internas e ajudam a calcular o preço de venda logo na conclusão do projeto. Já ROI é o Retorno do Investimento e auxilia sua construtora a descobrir se o empreendimento a ser construído será lucrativo ou não.

5. Regularização 

Outra etapa importante para planejar uma obra eficaz é a regularização do empreendimento. Mesmo sendo um processo bastante burocrático e demorado, é essencial para mostrar que a empresa executora está dentro das leis

Então, a dica aqui é fazer a regularização com antecedência para evitar atrasos e custos extras. Ao regularizar as obras, sua construtora vai se prevenir de problemas como multas e notificações.

Verifique alguns documentos que devem ser observados durante o processo:

  • Alvará de construção;
  • Anotação de Responsabilidade Técnica (ART);
  • Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB);
  • Certidão Negativa de Débito (CND);
  • Matrícula do imóvel;
  • Projeto arquitetônico;
  • Registro do imóvel.

6. Acompanhamento das obras

Engana-se quem pensa que o planejamento termina com o avanço dos trabalhos dentro do canteiro de obras. Afinal, os serviços precisam ser planejados e o uso de insumos e recursos financeiros, também. 

Assim sendo, o que sua construtora deve ter em mente é que o planejamento de obras eficaz é aquele que acompanha o projeto continuamente e que pode ser ajustado conforme for preciso. Isso porque imprevistos podem ocorrer.

Dica bônus: para facilitar esse acompanhamento e gerenciamento, conte com a ajuda de um software de gestão de obras e projetos. Com essa solução tecnológica, as informações podem ser armazenadas e integradas em um lugar só.

5 técnicas de planejamento de obras para maximizar a eficiência dos seus projetos

Viu só como é simples garantir processos mais eficazes?

Saiba que eles podem ficar melhor organizados ainda com o uso das metodologias mais adequadas.

Veja quais técnicas de planejamento de obras podem trazer mais precisão para essa importante etapa da construção civil:

1. Diagrama de rede

O diagrama de rede nada mais é do que uma representação gráfica de todas as atividades da obra e suas dependências. Com o uso dele, sua equipe vai entender melhor a sequência da obra e também ter as informações necessárias para orientar seu caminho crítico. Vamos falar mais sobre ele a seguir.

Mas, voltando ao diagrama de rede, é como se fosse um fluxo de atividades que envolve o projeto inteiro. Com ele, sua construtora vai ver mais facilmente qual é a relação entre as atividades a serem realizadas e também analisar alternativas e fazer simulações. 

Dois dos métodos mais usados para montar o diagrama de rede são blocos e flechas.

No método das flechas, as atividades das obras são separadas por setas. Cada uma delas indica o início e o término de uma tarefa para que se inicie outra. Já no método dos blocos, elas são sinalizadas com blocos que são ligados por flechas.

Fique à vontade para escolher aquele em que for mais fácil para a sua equipe visualizar as atividades do projeto.

2. Gráficos de barras

Se você prefere facilitar a criação do cronograma de construção, aqui está um método mais do que simples: o gráfico de barras.

Essa representação visual do projeto é formada pela lista de atividades, data de início, duração e conclusão de cada atividade e plotada em uma escala de tempo do projeto. No entanto, quanto mais complexo ele for, maior será o nível de detalhamento desse gráfico.

A vantagem é que, além de ser fácil de criar, também pode ser adaptado para diferentes eventos. Ajuda a construtora a identificar a quantidade de recursos que vai precisar para um projeto e estima ainda a produção de trabalho e equipamentos necessários.

3. Lean Construction (Construção Enxuta)

Já ouviu falar em Lean Construction? É uma palavra de origem inglesa que significa “Construção Enxuta”. Mais uma das técnicas de planejamento de obras capazes de diminuir o número de processos produtivos no canteiro de obras e reduzir gastos desnecessários.

Na prática, a Construção Enxuta entende a produção como um conjunto de atividades encadeadas em um processo lógico e que transformam insumos em produtos intermediários. 

As principais vantagens de usar essa metodologia é que auxilia a organização da cadeia de suprimentos e a gestão e o planejamento de obras. 

Confira outros benefícios da Lean Construction a seguir:

  • Aumenta a flexibilidade das atividades;
  • Aumenta a produtividade da equipe;
  • Diminui as atividades que não geram valor ao projeto;
  • Otimiza o tempo de trabalho;
  • Reduz processos;
  • Traz mais transparência ao trabalho a ser realizado;
  • Valoriza o projeto conforme as exigências impostas pelo cliente.

4. Método do Caminho Crítico

O Método do Caminho Crítico parece complexo só pelo nome e realmente é.

Como é bem mais detalhado, leva mais tempo para ser executado, mas nem por isso quer dizer que não deve ser utilizado.

Ele funciona a partir de uma lista de atividades ligada às atividades anteriores e subsequentes. Com isso, mostra que cada uma dessas tarefas deve ser concluída antes que a outra se inicie

Além disso, atribui datas de começo e fim com base em indicadores-chave de como devem ser seguidas. Elas podem, por exemplo, começar tardiamente ou ser concluídas antecipadamente. O que não podem é afetar o início da atividade seguinte nem os outros cronogramas de planejamento de obras.

5. Técnica da Linha de Balanço do Planejamento

Por último na nossa lista de técnicas de planejamento de obras está a Técnica da Linha de Balanço do Planejamento. Uma metodologia recomendada principalmente para trabalhos repetitivos na construção civil.

Para que seja aplicada, o procedimento a ser seguido é: alocar os recursos necessários para a execução de cada etapa sem adiar as atividades seguintes. O resultado deve ser garantido.

Existem ainda várias outras técnicas de planejamento de obras disponíveis no mercado e prontas para serem testadas. Cabe à sua construtora escolher aquela que melhor se encaixe e atenda às necessidades e requisitos dos projetos atuais.

É claro que não existe receita pronta, mas a verdade é que qualquer planejamento pode ser descomplicado com o uso dos recursos corretos. Então, vale a pena testar cada um deles para entender qual é a melhor escolha para a realidade da sua construtora.

Contar com as ferramentas e metodologias adequadas é uma forma de aumentar ainda mais a eficiência do planejamento de obras. Isso sem falar que também representa ganhos em produtividade, lucratividade e, claro, tempo para a sua equipe. 

É isso o que a sua construtora mais precisa atualmente? Então, não deixe de investir em novas metodologias, recursos e técnicas que possam ajudar você e sua equipe a trabalharem com mais assertividade, qualidade e rapidez. 
Agora, nos conte: qual das técnicas de planejamento de obras que mencionamos neste post você pretende usar primeiro? Sentiu falta de alguma outra dica para otimizar essa importante etapa da construção civil? Se ficar com qualquer dúvida sobre este post, é só escrever para a gente. Até a próxima e boas obras!