Planejamento de obras utilizando tecnologia da construção civil

Como a tecnologia pode melhorar a eficácia do seu planejamento de obras?

Descubra como otimizar o planejamento de obras e os resultados dos projetos com o uso da tecnologia e veja o crescimento de sua construtora.

A cada dia novas tecnologias surgem para facilitar a vida das pessoas. 

De novas ferramentas em redes sociais e celulares de última geração até tecnologias inovadoras para cirurgias ou para limpar a casa, as possibilidades são infinitas. 

O mais impressionante é a possibilidade de encontrar novas formas tecnológicas de melhorar processos e serviços em todo e qualquer setor do mercado.

No mundo dos jogos e dos esportes os gráficos são cada vez mais perfeitos e o lazer mais diversificado, em lojas, sistemas de venda online estão cada vez mais práticos e seguros graças à tecnologia, em hospitais, o treinamento de equipes de saúde é cada vez mais preciso e sem a necessidade de utilizar cadáveres, com simuladores 3D e realidade virtual.

Com todos os setores se aproveitando das possibilidades que a tecnologia oferece, a construção civil não poderia ficar de fora. 

O mercado de construção se beneficia muito da tecnologia em todas as etapas e departamentos. 

Seja no marketing, na coleta de dados, na otimização da gestão, na análise de riscos ou na oferta de materiais e melhora dos processos de execução, sempre existe uma solução perfeita para as dores das construtoras e clientes.

  • Impressões 3D facilitam a produção; 
  • drones auxiliam em medições;
  • realidade virtual ajuda na elaboração de projetos;
  • drives na nuvem reduzem a perda de documentos;
  • e softwares especializados organizam financeiro, compras, estoque e cronogramas.

Entenda mais sobre como a tecnologia pode ajudar as construtoras em momentos complexos >

Entre os departamentos da construção civil que mais tem vantagens com as novas tecnologias está o planejamento de obras e um dos grandes destaques vai para os softwares de gestão. 

As oportunidades que utilizar ferramentas como o softwares de gestão de obras são inúmeras, já que reúnem muitas das soluções necessárias em um só lugar, tornando o dia a dia de uma construtora mais preciso, eficiente e prático.

Que tal conhecer um pouco mais sobre como a tecnologia auxilia no planejamento de obras?

Passo a passo do planejamento de obras com tecnologias

O planejamento de obras não pode faltar para o sucesso dos projetos de uma construtora. 

Apenas com ele é possível garantir o alinhamento das estratégias e o máximo aproveitamento dos recursos, reduzindo riscos de erros, acidentes, atrasos e gastos acima do orçamento.

Conhecer o passo a passo do planejamento de obras é essencial para toda empresa da construção civil, mas é ainda mais importante saber o que as tecnologias podem oferecer de facilidade para cada um deles. 

E é isso que o Obra Prima traz nesse texto. Acompanhe:

Passo 1 – Posso pagar e será lucrativo?

Antes de iniciar qualquer obra é preciso, antes de mais nada, realizar um estudo de viabilidade. 

O primeiro passo de qualquer planejamento é saber se a empresa tem caixa para cobrir os custos operacionais e se o projeto será capaz de dar lucro.

Ter o controle de quais equipamentos e materiais serão necessários, quais as etapas de execução a serem seguidas, necessidade de terceirizar serviços, prazos de execução, quais serão as diretrizes para a regularizações de imóveis e licenças, planejar a venda do empreendimento e outros detalhes iniciais é essenciais. 

Não esqueça de que é essencial saber, também os valores de cada elemento.

Muita informação, não é? Imagine agora ter uma ferramenta que permita, com base em dados arquivados de outros projetos, automatizar essa seleção de dados. Vem aí a primeira ferramenta tecnológica para socorrer a construtora: o Business Intelligence, ou BI.

Essa tecnologia da informação faz exatamente essa seleção e avaliação de dados. 

Assim, a construtora tem em mão, de forma já catalogada e pré-selecionada, todas as informações necessárias para o estudo de viabilidade, tornando personalizações muito mais práticas.

Para facilitar ainda mais, o BI pode ser utilizado associado com um software de gestão de obras, onde os dados de todos os projetos já executados são registrados, cada alteração e falha, servindo como banco de dados perfeito.

A viabilidade ainda depende de estudos de terreno e medições precisa. Para isso, drones podem ser boas ferramentas para solucionar os problemas das construtoras, mapeando o terreno e permitindo avaliar o espaço com maior qualidade e detalhe.

Passo 2 – Hora de dizer ao cliente quanto ele vai pagar

Com as previsões iniciais e detalhadas de necessidades da obra que o estudo de viabilidade oferece a construtora consegue desenvolver as pesquisas de custos nos fornecedores e elaborar um orçamento extremamente objetivo, claro e correto.

Nem precisamos destacar como um orçamento sem erros é essencial para o sucesso da obra, não é?

Exatamente por não poder cometer erros que planilhas automatizadas de orçamentos são importantes, melhor ainda se elas estiverem dentro de um sistema onde seja possível controlar custos e contatos. 

O que é isso? 

É um espaço que permita a construtora orçar valores com fornecedores, negociar e estipular prazos com mais praticidade, uma área onde toda a comunicação seja realizada e documentada.

Sabe quem oferece essa praticidade na comunicação com fornecedores, análise de custos e elaboração de orçamentos? 

Isso mesmo, os softwares de gestão de obras, mais uma facilidade que oferecem para o planejamento de obras.

Aqui é importante lembrar, ainda, de considerar custos indiretos e margem de lucros e, para isso, a tecnologia traz a facilidade do BIM, um sistema de cálculos que considera esses custos. 

Existem ferramentas específicas para esse cálculo no mercado, mas alguns softwares de gestão já o oferecem dentro do sistema.

Passo 3 – Quando e em quanto tempo resultados serão visíveis?

Essa é a pergunta mais frequente de clientes. Eles não acompanham todo o dia a dia e, muitas vezes, visualizar a evolução da obra é difícil, ainda mais na hora de planejar a obra e fechar contrato, antes que a execução comece.

Aqui estamos falando de dois elementos diferentes:

  1. o primeiro é a visibilidade oferecida para o cliente. 
  2. o segundo é a elaboração do cronograma de obras para ser seguido durante a execução e evitar atrasos e problemas.

Para solucionar o primeiro caso, a tecnologia traz programas que fazem maquetes 3D do projeto de forma bem realista. 

Nesses maquetadores é possível não só oferecer uma amostra realista do projeto finalizado, mas uma animação virtual que mostre a evolução etapa por etapa, permitindo que o cliente entenda melhor o cronograma.

Organizar o cronograma é essencial não só para que o cliente entenda a evolução do projeto, mas para que imprevistos causem impactos menos significativos no prazo de entrega e para que atrasos por falta de produtividade não ocorram. 

Atrasos sempre custam dinheiro na construção civil e devem ser evitados.

Com um bom software para elaboração e gestão de cronograma, acompanhar as atividades estão cumprindo com os prazos, reduzir desperdícios e otimizar processos é muito mais simples.

O cronograma pode ser atualizado na plataforma e acessado por todos os envolvidos no projeto. 

Um software de gestão de obras pode ser muito útil na organização eficiente do cronograma, ligando ele ao departamento de compras para controlar entregas de pedidos, oferecer acesso ao cliente para que ele acompanhe mudanças e avanços, entre outros benefícios.

Passo 4 – Documentos em ordem o tempo todo

Não é possível começar um projeto sem que a regulamentação de obra esteja organizada. 

É necessário ter o controle de todas as licitações e documentos para que nada esteja irregular.

Irregularidades nas regulamentações e licitações podem gerar paralisação, multas e muitos outros problemas. Para isso, mais uma vez, o sistema de gestão de obras é essencial.

Você se lembra que a verificação de quais documentos serão necessários foi feita lá no primeiro passo, certo? 

Se o início do planejamento foi feito em um software de gestão, esse será um item no seu controle de obra, no cronograma e em todos os outros documentos criados ali. 

Além disso, o sistema deixa acesso o cliente, que tem os documentos em mãos sempre que precisar.

Um sistema mais simples que a tecnologia oferece para o compartilhamento desses arquivos é a computação em nuvem, com drives virtuais e acessos restritos por e-mail, garantindo a segurança dos dados do projeto.

Passo 5 – Acompanhamento da obra

Muitos imprevistos podem surgir no dia a dia da obra e, por isso, o planejamento não acaba quando a execução começa. 

A medida que a obra avança é necessário acompanhar sua evolução, verificando irregularidades, erros, imprevistos climáticos e outros problemas para aplicar soluções.

Uma melhores formas de acompanhar a evolução da obra são os Relatórios Diários de Obras (RDO), onde os acontecimentos do dia a dia no canteiro são registrados. 

Ao final de cada jornada esse documento é arquivado e avaliado para que os imprevistos sejam solucionados para o dia seguinte.

Ainda que seja comum ver esse documento sendo feito em papel ou no Word, tornar o processo digital é mais eficiente. 

Arquivos compartilhados na nuvem permitem maior acessibilidade para que problemas sejam resolvidos.

Para otimizar ainda mais os processos, é possível elaborar o RDO dentro dos sistemas de Gestão de Obras. 

Assim, além da praticidade de compartilhamento, o responsável por escrevê-lo tem a facilidade de utilizar um aplicativo de celular, inserindo informações no mesmo momento em que elas surgem no canteiro de obras, não precisando esperar chegar à um computador.

Passo 6 – Mantendo a flexibilidade do projeto

O ideal é que o planejamento do primeiro passo seja seguido a risca e que o projeto não sofra muitas mudanças. 

No entanto, vimos nos outros passos que imprevistos podem acontecer e que, para que a obra, o cronograma e o orçamento não sofram com eles, é preciso flexibilidade.

Um canal aberto e direto entre engenheiros, construtora, fornecedores e clientes é essencial para que as mudanças e adaptações necessárias sejam feitas e o projeto não seja prejudicado.

Sim, o WhatsApp é uma boa tecnologia para esses momentos, mas não é a mais prática. Possuir uma plataforma integrada com todas as informações e que possua um canal para comunicação é um diferencial indispensável. 

Dessa forma, os debates e a tomada de decisões acontece com base em dados muito mais concretos e os resultados são mais eficientes.

Acreditamos que, a essa altura, a resposta “software de gestão de obras” já está ficando repetitiva, mas é fato que essa ferramenta traz, também, essa facilidade.

Como otimizar o planejamento: vantagens do uso da tecnologia

Estar atento às inovações tecnológicas é essencial para o desenvolvimento das construtoras no mercado. 

Ainda que um software de gestão pareça a melhor opção para um planejamento existente, é necessário pensar, também, na otimização dos demais elementos de uma obra.

  • Buscar por materiais mais eficientes no momento do isolamento acústico e térmico de construções residenciais;
  • verificar as novas tecnologias para concreto e pavimentação em vias públicas;
  • e inovações que ofereçam melhor uso energético e reaproveitamento de água podem gerar resultados muito positivos.

Com a tecnologia, alcançar clientes preocupados com a sustentabilidade nos projetos, maior eficiência energética e redução de custos se torna mais viável. 

Assim, a tecnologia no planejamento de obras e na construção civil de forma geral ultrapassa o ponto de redução de custos para se tornar um diferencial competitivo.

Para ajudar as construtoras nesse processo, o Obra Prima traz o infográfico: passo a passo de um planejamento de sucesso, além de muitos outros conteúdos sobre gestão de obras e tecnologia.

Quer melhorar cada vez mais os resultados de sua construtora? Não deixe de acompanhar as dicas e conteúdos do nosso blog.